Implante dentário infantil: conheça essa possibilidade!

7 minutos para ler
agendamento

Não é raro as crianças sofrerem traumas na boca, com danos para a dentição e até mesmo a perda de um dente. Quando isso acontece, os pais ficam em dúvida se existe a possibilidade de fazer um implante dentário infantil.

Repor dentes perdidos por meio de implante é um tratamento muito eficaz e bastante aplicado em pessoas adultas. Entretanto, quando se trata de crianças e adolescentes é preciso ter um pouco mais de cuidado com esse procedimento.

Para esclarecer todas as dúvidas sobre esse assunto, preparamos este artigo explicando como funciona o implante dentário infantil. Veja quando ele é recomendado, os cuidados necessários, entre outras informações importantes sobre o tema.

Como funciona um implante dentário infantil?

Em pessoas adultas, o implante dentário é feito por meio da fixação de um pino de titânio no osso que serve como base para a dentição. O intuito é criar uma raiz artificial que receberá uma prótese, a fim de substituir o dente perdido.

O implante permanece totalmente fixo nessa base óssea e não pode mais ser retirado dali, ou seja, consiste em um tratamento definitivo. É por isso que quando se trata de crianças o cuidado em relação a esse procedimento é muito maior.

Para os pequenos, geralmente não é recomendado fazer a instalação do implante como é feito nos adultos. Isso porque crianças e adolescentes ainda estão em fase de desenvolvimento e a fixação de um pino no osso pode prejudicar seu crescimento.

Além disso, ainda vão acontecer movimentações, justamente porque o tecido ósseo está crescendo. Portanto, existe o risco de o implante sair da posição ideal e atrapalhar o desenvolvimento dos demais dentes.

Logo, o implante dentário infantil, na maioria das vezes, não é um procedimento definitivo. Cada caso é estudado em sua particularidade porque existem procedimentos diferentes para atender esses pacientes especiais, dependendo do dente que foi perdido e do estágio de desenvolvimento.

Quando um implante dentário infantil é utilizado?

A partir dos seis ou sete anos de idade, em média, inicia a fase de substituição dos dentes de leite (decíduos) pelos dentes permanentes. Esse processo se estende até o início da puberdade, por volta dos 12 ou 13 anos.

Sendo assim, quando a criança perde um dente, primeiro é preciso verificar se foi um decíduo ou um permanente. No caso de ser um dente de leite não existe a necessidade de fazer a substituição, uma vez que o sucessor nascerá em algum momento.

Quando isso acontece, o dentista pode optar pelo uso de um mantenedor de espaço, instalado na boca com o objetivo de manter o espaço disponível para o dente permanente nascer sem nenhum problema. A vantagem é que hoje existe o aparelho invisível para isso, uma opção mais discreta e confortável para a criança. 

Entretanto, quando o dente permanente foi perdido é preciso realizar uma intervenção diferente. Em alguns casos existe a possibilidade de implantar o próprio dente, mas quando isso não é possível, a criança utiliza uma prótese temporária, a fim de preencher essa lacuna e não prejudicar sua mastigação ou a estética.

Ela permanecerá com essa prótese até que tenha completado seu desenvolvimento ósseo, o que pode variar dos 16 até os 18 anos, em média. Então, seu organismo já estará pronto para receber o implante dentário definitivo.

Em que situações o implante dentário infantil é a melhor solução?

Como você viu, o implante dentário infantil não é feito da mesma forma como para os adultos. Mesmo assim, não podemos levar como uma regra, uma vez que se o dentista verificar que é possível implantar o dente sem risco para o desenvolvimento da criança, nem de perda do tratamento no futuro, ele pode ser feito.

Mesmo assim, infância e adolescência não são as fases mais recomendadas para fazer o implante definitivo. Logo, esse tratamento é a melhor solução quando não existem riscos para a criança ou adolescente.

Já no caso do uso da prótese provisória, ela é a melhor opção quando foi perdido o dente permanente, conforme explicamos. Assim, conseguimos manter as funções e a dinâmica da boca até que seja possível fazer um implante definitivo.

Também é recomendado o implante dentário infantil se não for possível reimplantar o dente natural. Quando ele é bem-preservado e a consulta odontológica acontece rapidamente, pode ser possível a reimplantação, se não, é instalada a prótese provisória.

Quais são as particularidades do procedimento quando direcionado a uma criança?

O principal cuidado na hora de realizar um implante dentário infantil é verificar se os ossos da face já estão formados. Isso geralmente só acontece na fase da adolescência e para alguns pacientes, pois os outros continuam o processo de crescimento até o final da adolescência, por volta dos 18 anos, como dito.

Outro cuidado muito importante é com relação ao estado psicológico da criança. Isso porque a perda do dente em si é um trauma para ela e a necessidade de realizar um procedimento com urgência pode causar ainda mais ansiedade. Assim, é importante uma avaliação psicológica para saber se o paciente está preparado para isso.

Essa medida é fundamental quando se trata do implante dentário definitivo, aquele em que é feita a fixação do pino no osso. Afinal, consiste em um procedimento cirúrgico que trará algumas limitações no que se refere, por exemplo, à alimentação e cuidados rotineiros. Portanto, a criança ou adolescente precisará do apoio dos pais.

Que cuidados devem ser adotados ao realizar o tratamento?

implante dentário infantil

Ao realizar o implante dentário infantil colocando o pino definitivo é preciso seguir à risca as recomendações do especialista, a fim de garantir o sucesso do procedimento. Como dito, serão necessárias algumas adequações alimentares e também nos hábitos da criança ou adolescente.

É fundamental garantir a osseointegração do implante, portanto, o ideal é evitar tudo aquilo que possa promover alguma movimentação inadequada do pino. Do contrário, os tecidos não cicatrizarão corretamente e existe o risco de o pino se soltar.

Os cuidados com a higiene são indispensáveis, tanto para o implante definitivo quanto para o uso da prótese provisória. É importante escolher a escova de dente certa para higienizar adequadamente todas as regiões da boca, mas de uma forma suave e delicada.

O dentista também vai instruir sobre o melhor creme dental, de acordo com a fase de desenvolvimento da criança, e ainda sobre o uso do fio dental. Principalmente no caso do uso da prótese, por causa do acúmulo de resíduos de alimento.

Mais um cuidado indispensável é comparecer às consultas de retorno, em especial quando for feita a cirurgia para colocação do implante. Além disso, é importante alertar a criança ou adolescente para evitar novos impactos na boca, seja durante as brincadeiras ou esportes.

Os adultos precisam instruir os pequenos sobre a importância de cuidar da saúde bucal, tanto para preservar o implante ou prótese quanto os dentes naturais, evitando a necessidade de novos tratamentos. A primeira visita ao dentista precisa acontecer quanto antes na vida da criança, para que o especialista dê suporte aos pais no cuidado adequado com a dentição.

Isso vai evitar problemas relacionados às doenças bucais ou acidentes e traumas, que levariam à perda do dente e à necessidade de colocação do implante dentário infantil. A prevenção continua sendo a melhor medida, principalmente porque nem sempre esse tratamento é possível.

A equipe da Odontoclinic pode ajudar você a cuidar bem da sua saúde bucal e da sua família. Entre em contato conosco para esclarecer dúvidas ou agendar uma avaliação!

[e-book] Guia da saúde bucal para crianças: veja os cuidados para todas as fases
Posts relacionados

Deixe um comentário