Lábios leporinos: o que é, fatores de risco e cirurgia

Ter lábios leporinos não é incomum: um em cada 700 bebês nasce com essa condição, mas ainda há bastante desinformação a respeito. 

Por isso, trouxemos esse post com as informações básicas sobre o assunto. A seguir, você confere o que é lábio leporino, quais são as causas e como ocorre o tratamento. Quer saber mais? Vem com a gente! 

O que é lábio leporino?

Lábio leporino é o nome que se dá quando a criança nasce com um “corte” no lábio superior. Essa condição também é conhecida como fissura labial. 

Essa abertura vertical prejudica o desenvolvimento dos tecidos dos lábios, podendo afetar o palato, a gengiva, o maxilar superior, os dentes e até o nariz. 

Diferença entre fissura labial e fenda palatina

A fenda palatina pode ser maior do que a fissura labial, acometendo todo o céu da boca, incluindo a base das narinas. Além disso, a fenda palatina pode causar a divisão da úvula (o sininho da garganta).

Fissura labial aparece no ultrassom?

Sim, é possível identificar lábios leporinos na ultrassom após a 14ª semana de gestação se a fissura for bem visível.

Casos bem discretos podem não ser detectados. Isso depende da posição do feto, do estágio de gestação (da 14ª até a 20ª semana) e da experiência do profissional.

Qual é a causa dos lábios leporinos?

A causa dos lábios leporinos é desconhecida. Entretanto, há alguns fatores de risco durante a gestação, como:

  • uso de álcool, fumo e outras drogas;
  • deficiências nutricionais;
  • uso de determinados remédios;
  • infecções (como herpes);
  • deficiência na metabolização de ácido fólico, entre outros.

Fatores genéticos também podem ser determinantes para o desenvolvimento da fissura labial. 

Quais são os tratamentos para lábios leporinos?

É preciso uma equipe multidisciplinar para tratar a fissura labial: odontopediatra, otorrinolaringologista e cirurgião-plástico. 

Antes da cirurgia, o bebê pode precisar de uma placa no molde do céu da boca, para ajudá-lo a respirar e se alimentar. 

Como é a cirurgia para lábios leporinos?

Geralmente, a cirurgia para lábios leporinos dura cerca de 2 horas e é feita entre o 3º e o 6º mês da criança. 

Após a cirurgia, a criança precisa do acompanhamento de um ortodontista. A higiene bucal faz muita diferença para evitar complicações na cicatrização, livrando a criança de infecções. 

Lábio leporino antes e depois

Como fazer a amamentação em bebês com fissura labial?

Para amamentar o bebê com lábios leporinos, você pode usar bicos de silicone ou sondas de amamentação.

O médico pode orientar o uso de alimentação complementar, com leite extraído, por exemplo.

O que acontece se não tratar a fissura labial?

Caso os lábios leporinos não sejam tratados, a criança pode sofrer problemas de mastigação, fala e expulsão de leite pelas narinas, por exemplo. Além disso, pode ocorrer a má formação da arcada dentária. 

A fissura labial também pode ter impacto na autoestima da criança, já que modifica o desenvolvimento facial. Então, é muito importante fazer o pré-natal à risca e procurar acompanhamento médico assim que a criança nascer, caso ela tenha lábios leporinos.

Essa informação foi útil? Assine a nossa newsletter e tenha acesso exclusivo aos conteúdos! 

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agende sua avaliação

Materiais Grátis

Posts relacionados

Inscreva-se para receber novidades

O que você procura?
Últimas publicações
Hiperdontia, dentes supranumerários ou dentes extranumerários: saiba mais sobre quando nascem dentes extras na boca!
Manchas nos dentes pode ser hipoplasia de esmalte. Saiba mais sobre essa condição e aprenda o que fazer para prevenir!
Ter lábios leporinos não é incomum. O tratamento envolve uma equipe multidisciplinas, incluindo o ortodontista. Saiba mais!