Dente do siso deitado: o que fazer nessa situação?

10 minutos para ler

Um dente do siso deitado precisa de tratamento porque pode comprometer a saúde bucal e orgânica. Geralmente é feita a extração para evitar problemas

Quem já teve dor de dente sabe o quanto incomoda, né? Porém, muitas vezes, ela revela uma cárie, uma hipersensibilidade ou até mesmo o nascimento de um dente siso deitado. O dente do juízo, como é popularmente chamado, ainda gera muitas dúvidas sobre como tratá-lo da forma mais adequada.

A grande questão é o dente do siso nascendo deitado, o que deixa o processo um pouco mais complexo. Mas não se preocupe! Neste artigo, vamos explicar tudo sobre os sintomas do dente do siso deitado, quando há necessidade de cirurgia e outros pontos.

Para isso, contamos com a ajuda de Jorge Slonczewski, dentista, especialista em implantodontia e franqueado Odontoclinic. Confira a seguir!

Por que o dente do siso nasce deitado?

Quando o dente siso nasce deitado, significa que ele está incluso ou semi-incluso. Isso costuma acontecer quando não há espaço suficiente para o devido posicionamento do dente na arcada dentária, ou seja, não há uma erupção natural dessa peça dentária.

Outra situação que costuma levar ao posicionamento horizontal desse dente é quando ele se encontra deitado dentro do osso maxilar. Geralmente, isso também acontece quando não há espaço suficiente para que ele nasça.

É preciso extrair o dente do siso deitado?

Nem sempre é preciso realizar o procedimento de extração. O Jorge destaca que o dente do siso deitado pode, sim, ser indicado para exodontia (extração), mas isso vai depender da avaliação do caso — ou seja, não há muitas regras.

A não extração pode ser uma alternativa caso o paciente não queira realizar o procedimento ou quando ele represente algum risco, podendo causar efeitos adversos durante a cirurgia (como parestesia, ou seja, falta de sensibilidade, similar à sensação da anestesia, mas que pode ser transitória ou permanente).

“A pessoa tem a opção de manter o dente, mas deve fazer um acompanhamento radiográfico de controle com certa frequência para ficar atento a ocorrências como cisto dentígero”, destaca o especialista.

Vale ressaltar que esse cisto costuma surgir entre os dentes do siso inferiores. Ele é o responsável por formar uma bolsa de líquido claro ao redor da coroa do dente (que é a parte de cima), ficando alocado na mandíbula. É muito importante fazer a remoção dele para que não evolua para outros problemas.

Por isso, os especialistas recomendam que os jovens que tenham entre 15 e 18 anos façam uma avaliação com o dentista, que solicitará radiografias, antes mesmo de o dente do siso nascer, a fim de checar se será preciso ou não executar a extração.

Nessa idade, as raízes não estão calcificadas junto aos ossos, facilitando a retirada. Após os 30 anos, em contrapartida, a estrutura óssea já está formada, então o processo fica mais complicado.

Quais consequências o dente do siso deitado pode provocar?

Você viu que nem todo mundo precisa fazer a extração do dente do siso deitado, mas existem casos em que esse procedimento é muito necessário porque pode trazer complicações severas para a saúde bucal e até mesmo orgânica.

Seja por medo de dentista ou da técnica cirúrgica, algumas pessoas acabam deixando essa questão de lado e convivendo com o problema enquanto possível. Porém, essa não é uma boa decisão, pois, como a gente explicou, quanto antes a extração for feita, mais simples ela será, em especial se realizada durante a adolescência.

É verdade que são necessários alguns cuidados depois de extrair o dente do siso, mas você receberá todo o suporte do cirurgião-dentista e a recuperação acontece em pouco tempo. Além disso, se submeter ao procedimento pode evitar muita dor de cabeça no futuro.

A seguir listamos três problemas que podem acontecer caso você tenha uma indicação de extração e não realize o procedimento.

Pericoronarite

Quando o dente do siso começa a nascer ele abre espaço pela gengiva. Nesse processo, os tecidos são naturalmente lesionados, mas pode acontecer uma pericoronarite. Essa infecção afeta o capuz pericoronário, ou seja, a porção de gengiva em cima do dente.

Surgimento de cáries

Os dentes do siso são mais difíceis de higienizar, mesmo quando nascem sem nenhum problema. Afinal, estão posicionados muito ao fundo da boca, no final da arcada dentária e, muitas vezes, é difícil a escova alcançar. Logo, eles são naturalmente mais suscetíveis a cáries.

No caso de um dente do siso deitado, essa suscetibilidade é ainda maior. Como ele está mal posicionado, é ainda mais complicado realizar a sua higienização do jeito certo, por isso, a placa bacteriana se acumula com mais facilidade e surgem as lesões cariosas.

Apinhamento dentário

Quando o dente do siso começa a crescer deitado, a tendência é de que ele avance em direção ao dente vizinho, empurrando toda a arcada. Como consequência, podem acontecer desalinhamentos e também o apinhamento, quando um dente se sobrepõe ao outro. Portanto, só um dente pode comprometer toda a estética do seu sorriso e o encaixe das arcadas.

Destruição das raízes adjacentes

Como explicamos no último tópico, um dos grandes problemas do dente do siso deitado é o fato de ele crescer em direção ao dente adjacente. Dependendo do modo como esse elemento está posicionado, pode comprometer as raízes dos dentes próximos, provocando a destruição delas.

Doenças e problemas periodontais

Os tecidos periodontais são aqueles que ficam ao redor dos dentes e são responsáveis por mantê-los presos à boca. O dente do siso deitado pode prejudicar esses tecidos e levar ao desenvolvimento de diversas doenças e problemas.

Uma delas já explicamos que é a pericoronarite, mas também pode acontecer a formação de abscessos, cistos ou até mesmo tumores na gengiva e nos ossos que estão ao redor desse dente incluso.

Dente do siso deitado: o que fazer nessa situação?

Um detalhe que não podemos esquecer é que as inflamações e as infecções que atingem as estruturas bucais não ficam restritas à boca. Esses quadros favorecem a proliferação de bactérias e elas podem migrar pela corrente sanguínea, atingindo outros órgãos e partes do organismo. Há o risco de causar infecções severas que comprometem a saúde orgânica.

A cirurgia do dente siso deitado é mais complexa?

A complexidade cirúrgica varia, não necessariamente o dente deitado é o mais difícil de ser retirado durante o procedimento. O que eleva o nível de dificuldade são as raízes dilaceradas, profundidade na qual o dente se localiza.

Outro fator que dificulta o processo é que o dente do siso deitado, que já nasceu dessa forma, quase sempre vem encoberto por osso. Essa condição exige um procedimento bem mais cuidadoso por parte do profissional, que precisará traçar um planejamento detalhado para a cirurgia. Esse preparo inclui desde o local de corte até a necessidade de enxerto, caso seja preciso fazer algum tipo de intervenção no osso.

Quais são os cuidados antes e depois da cirurgia?

Se você está com um dente do siso deitado que precisa ser removido, saiba que precisará ter alguns cuidados antes e depois da cirurgia. A seguir, explicamos quais são os procedimentos pré e pós-operatórios.

Cuidados pré-cirúrgicos

As medicações pré-operatórias incluem uso de antibioticoterapia profilática, anti-inflamatórios não esteroidais e, em alguns casos, corticoides. Mas todos eles são receitados pelo seu dentista, ok?

Antes da cirurgia, o recomendado é que você tenha uma boa noite de sono, faça uma alimentação mais leve e use medicamentos calmantes, se houver a indicação de um profissional.

Cuidados pós-cirúrgicos

pós-operatório do siso vai depender muito de cada paciente e também da complexidade do procedimento. Slonczewski explica que “uma intervenção para remoção de uma raiz pode ter um pós mais desconfortável do que um dente do siso, às vezes”.

As orientações pós-operatórias incluem:

  • evitar esforço físico;
  • não ingerir alimentos muito quentes, dando preferência aos mais frios ou na temperatura ambiente;
  • fazer compressas de gelo no lado operado logo após a cirurgia;
  • não realizar bochechos;
  • manter a cabeça em posição mais alta que o corpo;
  • evitar cuspir a saliva com sangue;
  • não tomar sol.

Mas não para por aí. Temos também a medicação pós-cirurgia do dente siso deitado, que inclui a continuação de uso de anti-inflamatórios não esteroidais e esteroidais em alguns casos (sempre com a prescrição do seu dentista).

Além dos remédios, nos primeiros dias é importante lembrar de consumir alimentos mais pastosos e reforçar a higiene bucal para evitar que bactérias se proliferem e atrapalhem a sua recuperação.

Quais são as necessidades de extração do dente do siso para ortodontia?

A remoção do dente do siso, desde que não acompanhada de nenhuma complicação, não causa alterações relevantes e/ou negativas nas bases ósseas. Além disso, Jorge destaca que “a correção ortodôntica pode se beneficiar da indicação da extração do dente do siso”.

Afinal, a falta de espaço para a erupção do dente do siso pode levar ao apinhamento na arcada. Sem a retirada dele, pode ser que as mecânicas escolhidas durante a movimentação ortodôntica não sejam tão eficientes.

Então, quando se usa a extração do dente do siso durante o tratamento ortodôntico, isso pode ajudar a aumentar a eficácia do resultado final da estética do seu sorriso.

Como acertar na escolha do dentista para essa extração?

Para realização do procedimento, é preciso procurar uma clínica que tenha profissionais de todas as áreas. Assim, além de determinar a necessidade correta da extração do dente, o profissional será capaz de realizar outras cirurgias de maior complexidade, caso necessário, oferecendo todo o suporte para a sua recuperação.

Odontoclinic, que é referência em atendimento, conta com dentistas especialistas nas mais diversas áreas, com grande experiência em consultas de qualidade e cuidados especiais. Portanto, ela é uma excelente alternativa para quem tem receios sobre como lidar com a saúde bucal e deseja um atendimento humanizado.

Se você tem um dente do siso deitado ou não, saiba que o mais importante é ir ao dentista com certa frequência para manter sua saúde bucal em dia e avaliar os dentes do juízo para descobrir se é necessário a extração ou não. Como você viu, o procedimento demanda muitos cuidados e nada melhor do que contar com um profissional experiente para ter um atendimento de qualidade.

Agora que você já sabe o que fazer com um dente siso nascendo deitado, entre em contato com a gente para agendar uma consulta e avaliar a sua dentição.

agendamento
Posts relacionados

Deixe um comentário