O que é sialorreia e como ela se manifesta?

6 minutos para ler
Clínico geral: sempre uma solução ideal pra cuidar de você

O aumento da produção de saliva nem sempre é inofensivo e requer cuidados específicos. Saiba mais sobre as causas e sintomas da sialorreia. 

Praticamente toda pessoa já pôde identificar a salivação excessiva em bebês. Até os 3 primeiros anos de vida, o ato de “babar” tende a ser considerado normal. O problema é quando se estende e passa a ser frequente na fase adulta, indicando um possível quadro de sialorreia.

Também conhecida como hipersalivação ou hipersialose, essa condição pode estar associada a desequilíbrios no funcionamento de diferentes partes do corpo. Em muitos casos, ela aponta que a saúde bucal não anda bem, exigindo o apoio de profissionais da odontologia.

Para saber mais sobre as causas, os sintomas e as formas de tratamento, continue a leitura do artigo!

O que é sialorreia?

A sialorreia consiste na produção excessiva de saliva e faz com que o paciente tenha dificuldade para engolir esse volume adicional. É um distúrbio que pode resultar da hipersecreção das glândulas presentes na boca ou por conta de falhas na coordenação da musculatura da face, da língua e do palato.

O público infantil costuma apresentar sintomas justamente por não ter controle dos músculos envolvidos no processo de deglutição. Assim, é comum que os sinais perdurem até o amadurecimento completo das glândulas salivares, durante a fase de dentição ou na presença de infecções virais.

Em todo caso, você deve procurar a orientação de um profissional da saúde para saber quais são as verdadeiras causas e as abordagens necessárias. Esse cuidado é essencial para ter acesso a informações seguras e ao melhor tratamento odontológico ou médico.

Quais são os sintomas mais comuns?

Os efeitos do distúrbio variam conforme o tipo de sialorreia. A anterior se caracteriza pela eliminação de saliva pela cavidade oral, fazendo com que o indivíduo deixe a secreção escapar pelos cantos da boca.

A posterior acontece quando o excesso de saliva atinge a faringe ou a laringe, podendo invadir as vias aéreas inferiores e aumentar o risco de pneumonia aspirativa (situação em que o paciente aspira o líquido excedente, levando-o até o pulmão).

Assim, fica claro que a hipersalivação tem potencial para causar desde desconfortos até doenças mais graves. A seguir, você confere um resumo com os principais sintomas.

Dificuldade para engolir e falar

O aumento do fluxo de saliva compromete a comunicação oral, fazendo com que a pessoa tenha um obstáculo para usar a voz e se expressar. Também pode tornar o ato da deglutição mais complicado e cansativo devido ao excesso de líquido.

Saliva saindo da boca

A sialorreia afeta a qualidade de vida ao não permitir que o paciente controle a saída de líquido da boca. Durante o quadro, é comum que a secreção escape com frequência, se acumulando principalmente nos cantos dos lábios.

sialorreia

Aparecimento de lesões cutâneas

Pequenos machucados vão sendo identificados durante os rituais de higiene bucal e cuidados com o corpo. É possível que a pessoa apresente rachaduras nos lábios, bem como feridas em torno da boca, no queixo e até no pescoço.

Engasgos e tosse com frequência

Outro resultado da hipersalivação é o desconforto na região da garganta. Afinal, com a lubrificação aumentada, os líquidos acabam se acumulando e favorecendo os engasgos. A pessoa tende a tossir muito para se livrar do bloqueio criado pela saliva.

O que pode causar o problema?

Diferentes fatores estão por trás do quadro de sialorreia. A lista inclui desde problemas odontológicos, como a gengivite, até doenças com base genética. Independentemente da origem do problema, é crucial contar com suporte especializado após qualquer sinal de desconfiança.

Confira, a seguir, as principais causas e os fatores de risco para o distúrbio.

Alterações neurológicas

Toda enfermidade que altera o processo de lubrificação da boca pode potencializar a hipersalivação. Entre elas, destacam-se a paralisia cerebral, a esclerose lateral amiotrófica, a doença de Parkinson e o acidente vascular cerebral.

Problemas estomacais

Doenças como refluxo gastroesofágico também aumentam o risco para a salivação excessiva. Isso porque fazem com que o conteúdo ácido presente no órgão retornem para o esôfago, atingindo a laringe e a boca. Nesses casos, há lubrificação excessiva da cavidade oral e sensação de queimação.

Uso de medicamentos

Alguns fármacos têm como efeito colateral a produção exagerada de saliva. Se algum remédio de uso contínuo estiver causando sialorreia, a recomendação é substitui-lo por outra fórmula, sempre com a orientação do médico responsável.

Infecções e inflamações na boca

O aumento do fluxo de saliva também pode surgir como reação a cáries, aftas, caxumba, nascimento de dentes e periodontites. É por isso que o combate ao problema deve começar pelo tratamento da infecção ou remoção do tecido contaminado.

Como são o diagnóstico e o tratamento?

A sialorreia exige uma abordagem colaborativa entre profissionais de diferentes áreas da saúde. Dependendo da causa e da gravidade do problema, é necessária uma equipe multidisciplinar que possa prescrever medicamentos e conduzir as seguintes práticas:

  • reabilitação fonoaudiológica;
  • aplicação de toxina botulínica nas glândulas que produzem saliva;
  • indicação de aspiradores portáteis para casos severos;
  • fixação de adesivo transdérmico com substâncias terapêuticas;
  • radioterapia para pacientes que não podem ser operados ou usar medicamentos;
  • procedimento cirúrgico para casos em que os remédios não fazem efeito;

O diagnóstico e a escolha do melhor tratamento acontecem a partir do levantamento dos sintomas, incluindo a duração de cada um e as situações que costumam acompanhá-los. Também é comum a realização de exame físico, com foco na cavidade oral, posição da cabeça e análise dos nervos dos pares cranianos.

Além das consultas médicas, você deve investir na visita regular ao dentista para aumentar a chance de descobrir qualquer problema com rapidez. Isso porque os profissionais da odontologia estão aptos a avaliar e reconhecer alterações presentes na cavidade oral.

Assim, na suspeita de um quadro de hipersalivação, procure profissionais de confiança para tirar suas dúvidas e obter as orientações adequadas. O suporte constante faz toda a diferença no controle e combate dos sintomas da sialorreia, já que mantém o paciente tranquilo para cumprir cada etapa do tratamento.

Sua saúde merece o cuidado de uma equipe multidisciplinar de excelência. Se você precisa de atendimento, entre em contato conosco e agende uma consulta com os profissionais da Odontoclinic!

agendamento
Posts relacionados

Deixe um comentário