Bruxismo infantil: nossos especialistas mostram como tratar o problema da melhor forma!

8 minutos para ler
agendamento

Seu filho acorda com dor de cabeça, tem reclamado de incômodos no rosto ou nos dentes? Ou ainda: você já o ouviu rangendo os dentes à noite? É preciso dar atenção a esses sinais, que são sintomas também provocados pelo bruxismo infantil.

De acordo com Andréa Cristina Cerveira de Carvalho, especialista em ortodontia, ortopedia, e franqueada Odontoclinic, o bruxismo na infância também tem um fundo emocional. Inclusive, ela conta que durante a pandemia houve um aumento de casos desse distúrbio.

Por isso, conversamos com a especialista para trazer mais detalhes sobre o que é bruxismo infantil e quais ações práticas devem ser tomadas. Vamos ver, então, o que fazer pra garantir saúde e qualidade de vida aos pequenos?

O que é bruxismo infantil?

O bruxismo infantil é um distúrbio funcional caracterizado por movimentos involuntários das arcadas dentárias, seja esfregando uma contra a outra ou apertando em excesso. Acomete crianças de todas as idades e costuma se manifestar em especial durante a noite.

Esse distúrbio também é conhecido como ranger de dentes porque, quando a criança faz os movimentos com as arcadas dentárias, ocorre um atrito entre os dentes, que gera um rangido. É um quadro igual àquele que atinge pessoas adultas.

Quais são os motivos que levam a criança a ter esse problema?

Em adultos, o ranger de dentes costuma estar muito relacionado a fatores emocionais. De acordo com Andréa, isso não é diferente quando se trata do bruxismo infantil. As suas causas também têm um fundo emocional.

“O principal motivo é, sim, estresse e ansiedade, que pode fazer com que as crianças tenham sono agitado. Mas também tem a ver com problemas respiratórios, em geral, como rinite, asma e alergia — fato comprovado em estudos científicos”, explica a profissional.

Porém, não fica restrito a essas duas questões, não. Sabia que fatores hereditários favorecem a ocorrência de bruxismo infantil? O problema também pode acontecer por causa do contato prematuro entre os dentes, ou por questões relacionadas à ortodontia, como a má oclusão.

Em que idade o bruxismo começa a aparecer?

Segundo Andréa, não existe uma idade exata para a criança desenvolver bruxismo infantil. Ele pode se manifestar assim que começam a nascer os primeiros dentinhos, na idade escolar (por volta dos 6 anos) e até na adolescência.

Como os pais podem perceber o bruxismo na criança?

Você pode identificar o bruxismo infantil apenas observando o sono da criança, para verificar se há rangido. Também consegue analisar as queixas do seu filho em relação à dor de cabeça, na face e dor de dente.

Esses sintomas se manifestam porque o dente de leite é muito sensível e se desgasta com facilidade. Então, o atrito ou apertamento deixa o nervo do dente mais exposto, provocando dor e sensibilidade. Em casos mais avançados, a especialista conta que pode acontecer também uma inflamação na gengiva e de todo um lado da arcada dentária.

De toda forma, a dentista ressalta a importância de buscar a ajuda de um especialista para ter um diagnóstico preciso. “Na consulta, percebemos dentes desgastados, o dente fica um platô, retinho, sendo que o dente normalmente tem partes mais altas e baixas. Isso varia muito da força que tem esse bruxismo”.

Bruxismo infantil é um alerta para questões de ansiedade e má oclusão?

Um dos pontos de atenção do bruxismo infantil é identificar aquilo que está causando o ranger ou apertamento de dentes, até porque nem sempre a criança vai falar sobre o que está incomodando. Dependendo da idade, ela nem consegue, certo?

Assim, como a gente falou, o bruxismo é um alerta para a incidência de problemas emocionais, como o estresse e ansiedade, que deixam a criança mais agitada na hora de dormir e se reflete nas reações do seu organismo.

Porém, é importante não se guiar por um diagnóstico superficial, ou seja, acreditar que esse é um problema típico da infância e que a tendência é de que melhore sozinho conforme o pequeno vai crescendo.

Como Andréa explicou, a má oclusão também é uma causa de bruxismo infantil, e esse é um problema que não se corrige sozinho. Ele está relacionado com a estrutura óssea, e a tendência é de se agravar conforme a idade passa.

Qual é o melhor tratamento para bruxismo infantil?

A boa notícia é que há como tratar o bruxismo infantil, mas é preciso ter atenção a todas as necessidades da criança. Pode ser importante fazer o acompanhamento com diferentes especialistas, conforme Andréa conta: “boa parte dos casos pede uma equipe multidisciplinar, inclusive com encaminhamento para psicólogos para trabalhar essa ansiedade e agitação”.

Alguns pacientes também fazem tratamento com fonoaudiólogo, que ajuda a minimizar a tensão muscular. Já em relação à odontologia, pode ser preciso usar um aparelho para bruxismo infantil (placa miorrelaxante) ou mesmo um aparelho que cuide da arcada da criança.

Andréa revela que, para seus pacientes, ela costuma indicar também aparelhos ortopédicos. Eles aliviam a musculatura e não deixam os dentes encostarem uns nos outros, mantendo um espaço entre as arcadas. Assim, protegem os dentinhos da criança e as articulações da face.

O tratamento ortodôntico ajuda a guiar o crescimento dos dentes permanentes para que eles se mantenham na posição correta. Isso evita problemas complexos no futuro, favorece os tratamentos e garante o bom desenvolvimento dos ossos. Ou seja, só vantagens, não é?

Bruxismo na infância vai persistir na fase adulta?

O bruxismo infantil é um problema bastante comum e, de fato, muitas vezes a tendência é de que amenize com o passar do tempo e não aconteça mais na adolescência ou na idade adulta. Porém, não existe uma regra.

Conforme nossa especialista conta, quadros de bruxismo na infância podem ou não se estender para a vida adulta, mas podemos evitar isso com as intervenções e tratamentos durante a infância.

Dessa forma, precisamos ter atenção à criança com dor de dente, identificar rangidos enquanto ela dorme e alterações nos dentinhos. Com acompanhamento odontológico desde os primeiros anos, fica mais fácil ter um diagnóstico, corrigir problemas de forma precoce e evitar complicações na idade adulta.

Existe prevenção para o bruxismo infantil?

“Se a causa for distúrbio psicológico e agitação noturna, é possível prevenir mantendo a criança mais calma no fim da tarde, para dormir com tranquilidade. Essa preparação pode ser feita com música calma, ioga infantil e técnicas de respiração para acalmar. Esse preparo do sono é importante”, recomenda a dentista.

Ela também aconselha o incentivo à prática moderada de esportes, para dar vazão ao excesso de energia da criança. A natação, por exemplo, é uma boa alternativa. Aliás, ela favorece todo o sistema cardiorrespiratório e a musculatura.

Manter o aleitamento materno também pode ajudar na prevenção, porque, de acordo com a especialista, o ato de sugar trabalha a musculatura bucal da criança favorecendo o desenvolvimento desses tecidos.

Associado a essas medidas, é fundamental manter o acompanhamento odontológico dos pequenos desde o nascimento dos primeiros dentes. Assim, se houver qualquer alteração na oclusão, ela será identificada e corrigida.

Como acertar na escolha do dentista?

Como estamos falando de um público diferenciado, é importante procurar um dentista especializado em odontopediatria, ou então um ortodontista. É interessante que o profissional também seja especializado em ortopedia.

De toda forma, Andréa reforça que o mais importante é buscar ajuda profissional, que pode vir até mesmo do próprio pediatra da criança. Ele vai indicar qual é o melhor especialista e encaminhar o pequeno para o tratamento.

Não se esqueça de que o bruxismo infantil prejudica a dentição e a articulação da face, causando dores e estalos ao abrir a boca, até mesmo o travamento da mandíbula. Se não tratado, tem o risco de se estender para a vida adulta. Então, analise os sintomas e queixas do seu filho, e conte sempre com a ajuda de um bom dentista.

Aproveite e confira os motivos para contar com um dentista específico para as crianças.

[e-book] Guia da saúde bucal para crianças: veja os cuidados para todas as fases
Posts relacionados

Deixe um comentário