Como evitar dentes amarelados: descubra em 7 dicas

8 minutos para ler

Um sorriso com dentes amarelados perde um pouco do seu encanto. Essa tonalidade passa a impressão de descuido com a higiene bucal, além de envelhecer a dentição, afetando a aparência da pessoa de modo geral.

É por isso que muita gente se incomoda quando seus dentes ficam amarelados, mas a estética é somente um fator que requer atenção. Isso porque o tom amarelo também pode ser sinal de que algo não está bem com a saúde da boca. Assim, é importante ficar atento ao que está provocando esse problema.

Pensando nisso, preparamos este artigo para que você aprenda a cuidar bem da estética e da saúde dos seus dentes, a fim de manter uma tonalidade clara, mais agradável e bonita para o sorriso. Continue lendo e confira algumas dicas para evitar o amarelamento do esmalte dentário!

1. Escove os dentes regular e corretamente

A mesma recomendação feita para preservar o equilíbrio da saúde bucal é indicada para evitar os dentes amarelados. Se você quiser que seu sorriso se mantenha claro e livre de manchas, é muito importante realizar a escovação regularmente e do jeito certo. Isso vai eliminar a placa bacteriana, os corantes de alimentos e prevenir a formação do tártaro.

O ideal é que essa higiene seja feita após cada refeição, porém, o mínimo recomendado é duas vezes por dia. Use uma escova de dente com cerdas macias, de preferência, cabeça pequena e arredondada, para alcançar todas as regiões da boca, e um creme dental enriquecido com flúor.

Faça movimentos de vai e vem na parte de cima dos dentes (coroa) e na face interna deles, aquela que fica em contato com a língua. Para escovar atrás dos dentes da frente (incisivos) posicione a escova em 45° e faça também o vai e vem. Na face externa dos dentes, que aparece quando sorrimos, faça movimentos circulares.

Lembre-se de que a escovação deve ser feita de forma suave e delicada. Não é preciso colocar força, pois essa prática lesiona a gengiva, causando a retração dos seus tecidos, e ainda agride o esmalte dentário, provocando sensibilidade.

2. Use fio dental

Muitas pessoas não sabem como usar o fio dental pode ajudar a evitar os dentes amarelados. É importante que você entenda a função e a ação desse produto, porque ele é um grande aliado da estética e da saúde do sorriso, já que complementa a escovação.

A escova de dente não consegue alcançar todas as áreas onde a placa bacteriana se forma. Ao passar o fio dental, você elimina os restos de alimento dessas áreas inacessíveis para ela, prevenindo a formação do tártaro. Ele é um dos grandes vilões da dentição.

O tártaro, ou cálculo dental, é a placa bacteriana que endurece. Ele se forma, principalmente, entre os dentes e nas bordas das gengivas. Tem uma tonalidade amarelada ou acastanhada e, além de deixar a impressão de dentes sujos, contém bactérias que causam gengivite.

O ideal é que o fio seja utilizado todos os dias na última escovação. Complemente a limpeza com ele para quê você possa dormir com a boca realmente limpa. Não é necessário usar mais de uma vez, mesmo porque essa prática poderia lesionar a gengiva e causar a retração dela.

3. Use pastas adequadas para clareamento

Os cremes dentais com ação clareadora são uma boa alternativa para eliminar manchas superficiais. Eles realizam uma abrasão no esmalte dentário, removendo os resíduos que se acumularam, revelando a tonalidade natural da dentição.

No entanto, é preciso ter muito cuidado na hora de usar esses produtos porque, se utilizados em excesso, provocam perda do esmalte. Isso acontece em razão da abrasividade, que lixa a superfície dos dentes e pode remover os minerais.

O ideal é que você converse com o dentista da sua confiança para que ele indique o creme clareador adequado ao seu caso, após avaliar se esse produto não causará prejuízos para sua dentição. A frequência de uso deve respeitar a recomendação do profissional. Evite usar por conta própria.

4. Visite o seu dentista regularmente

Algumas medidas preventivas contra os dentes amarelados só podem ser realizadas pelo dentista. As técnicas aplicadas por esse profissional complementam os cuidados caseiros, promovendo um efeito mais profundo na estética e saúde do sorriso.

Sendo assim, pelo menos a cada seis meses é indicado passar por uma consulta de rotina. Algumas pessoas podem precisar de um intervalo menor, mas o próprio dentista fará a recomendação, conforme as necessidades de cada paciente.

Nas consultas de rotina, quando a saúde bucal está equilibrada, o especialista realiza a profilaxia dentária, popularmente conhecida como limpeza de consultório. Nesse procedimento, se for preciso, ele fará o polimento dos dentes para eliminar as manchas superficiais. Também removerá o tártaro.

5. Peça indicação de tratamentos adequados

Existem alguns procedimentos odontológicos que podem ser adotados para tratar o amarelamento quando ele já se instalou. Esses tratamentos devolvem a tonalidade natural dos dentes ou alteram artificialmente as suas características.

O procedimento mais conhecido é o clareamento dental. Ele ajuda a alcançar uma tonalidade mais clara e pode ser realizado pela técnica de consultório, com ou sem aplicação de luz laser e LED, ou pela técnica caseira, com acompanhamento do dentista, usando moldeiras e o gel clareador.

Mais duas opções de procedimento são as lentes de contato dental e as facetas de porcelana. Elas são confeccionadas especificamente para cada pessoa e não alteram apenas a tonalidade, mas também, o formato da dentição.

Com as lentes e as facetas o paciente pode definir como quer o seu sorriso, alcançando simetria e harmonia. É uma excelente alternativa nos casos em que o clareamento não é suficiente para alcançar o tom desejado, e quando é preciso corrigir outras imperfeições, como espaços, diferenças de tamanho, cor e formato.

É válido ressaltar que o clareamento dentário é um procedimento que precisa ser repetido, pois a tendência é que os dentes amarelem outra vez. No caso das lentes e facetas, são procedimentos definitivos, pequenas próteses laminadas que o dentista cola sobre os dentes e que só podem ser retiradas para substituição.

6. Evite alimentos e bebidas com pigmentação

Muitas bebidas e alimentos são compostos por corantes, que podem ser naturais ou artificiais. Essas tintas comestíveis se depositam sobre o esmalte dentário e podem penetrar seus microporos. Isso causa manchas e alteração de tonalidade, deixando os dentes amarelados ou escurecidos.

Alguns alimentos e bebidas que podem provocar o amarelamento são:

  • café;
  • refrigerante à base de cola;
  • vinho tinto;
  • suco de uva;
  • refrescos em pó;
  • açaí;
  • beterraba.

Isso não significa que você deva cortar esses alimentos e bebidas do seu cardápio. Apenas tenha cuidado na hora de fazer a ingestão, evitando o excesso e usando um canudo para os líquidos, por exemplo. Além disso, higienize os dentes em seguida, para eliminar os resíduos. Aliás, a atenção com os alimentos é um dos cuidados pós-clareamento para prolongar os resultados alcançados.

7. Aprenda quais alimentos ajudam na saúde bucal

Existem alguns alimentos que ajudam a deixar os dentes mais saudáveis devido aos nutrientes que eles contêm, como:

  • leite e seus derivados;
  • chá-verde;
  • castanha-do-pará;
  • peixe;
  • brócolis.

No entanto, há também os alimentos que ajudam a evitar os dentes amarelados porque, quando eles são ingeridos, fazem uma verdadeira limpeza na dentição. Dessa forma, contribuem para evitar a formação da placa bacteriana e o acúmulo de pigmentos. Alguns exemplos são: maçã, pera, cenoura e pepino.

Devido à sua textura, quando são mastigados, o atrito deles com os dentes faz essa limpeza. Por isso, se você não puder fazer a escovação, comer uma maçã pode ajudar a deixar sua boca um pouco mais limpa. Mas atenção: nada substitui a higiene feita com a escova e o creme dental.

Se os dentes amarelados estão incomodando demais, converse com o dentista e veja a possibilidade de fazer um clareamento dentário. Ele é um tratamento indolor e muito eficaz para renovar a aparência do sorriso. Não se esqueça de passar pelas consultas periódicas para complementar os cuidados adotados em casa.

Já que falamos sobre alimentos que fazem bem para os dentes, que tal conhecer mais a fundo aqueles que protegem a saúde bucal? Confira, neste outro post, e acrescente ao seu cardápio!

agendamento
Posts relacionados

Deixe um comentário