Esmalte dos dentes desgastados: descubra como prevenir a perda

O esmalte dentário é um tecido mineral muito resistente, mas que sofre agressões quando não recebe os devidos cuidados, por isso, pode se desgastar

O esmalte dos dentes pode parecer invulnerável por causa da sua resistência. É verdade que ele é um tecido forte, mas não significa que seja indestrutível. Se ele não for bem cuidado pode sofrer desgastes com o passar do tempo.

Quando esse problema acontece, a dentina fica mais exposta, o que pode trazer diversas consequências negativas. Por isso é tão importante ter atenção com os nossos hábitos, afinal, alguns deles podem favorecer o desgaste.

Pensando nisso, preparamos esse artigo para contar para você o que provoca essa perda e como você pode evitar que ela aconteça. Continue lendo e descubra, também, se é possível restaurar o esmalte dentário já desgastado!

O que é o esmalte dentário?

O esmalte dentário é a camada externa do dente. Ele tem a função de cobrir e proteger a dentina. É o tecido mais mineralizado do corpo humano, já que cerca de 97% da sua estrutura é composta por minerais, principalmente a hidroxiapatita, uma forma cristalizada de fosfato de cálcio.

Ao contrário do que muita gente acredita, não é o esmalte dentário que dá tonalidade para a dentição. Na verdade, esse tecido é translúcido, por isso, ele deixa aparecer a cor da dentina. Sendo assim, se ela for mais esbranquiçada ou amarelada o dente terá essa aparência.

Por que o esmalte dos dentes é tão importante?

A maior parte dos nossos dentes é representada pela dentina. Esse tecido também é mineralizado e mais duro do que os ossos, mas não podemos nos enganar com essa característica. Essa porção do dente precisa da proteção do esmalte dentário porque é mais porosa e sensível do que ele.

Por isso o esmalte é tão importante. Ele cobre a dentina para que ela não tenha contato com o meio externo. Ela protege a polpa, a parte viva do dente onde ficam os nervos, vasos sanguíneos, fibras e outros. Então, quando a dentina não está bem protegida a polpa sente as agressões do meio externo, assim, ocorre a sensibilidade, a dor e maior suscetibilidade para problemas como a cárie.

Quais são as causas da perda do esmalte dentário?

A perda do esmalte dos dentes pode acontecer até mesmo por causa de situações muito simples do dia a dia. Então, precisamos ter atenção com os nossos hábitos e a nossa saúde para evitar agressões que possam causar a desmineralização desse tecido, ou seja, a perda de minerais que faz com que ele fique mais frágil e mais fino.

Veja a seguir quais são as principais causas da perda de esmalte!

Alimentação inadequada

Quando ingerimos alimentos ácidos em excesso temos consequências negativas para o esmalte dos dentes. Isso porque eles têm um pH muito baixo e dissolvem os minerais dessa camada de proteção.

Alguns alimentos que têm um nível de acidez muito alto e que podem prejudicar os dentes são:

  • frutas cítricas;
  • energéticos;
  • refrigerante;
  • isotônico;
  • doces e açúcares;
  • alimentos ricos em amido.

Higienização insuficiente

Quando não higienizamos muito bem a boca, os resíduos de alimento continuam acumulados no esmalte dos dentes. As bactérias começam a se proliferar e se alimentam deles, ao mesmo tempo, elas liberam ácidos que dissolvem os minerais do esmalte, além de agredir a gengiva e causar a gengivite.

Alterações do pH bucal

Os alimentos ácidos alteram o pH da boca e levam à perda do esmalte dos dentes. Isso também acontece quando a higienização é insuficiente ou quando há baixa produção de saliva. Esse problema pode acontecer, por exemplo, por causa da desidratação do organismo, devido à xerostomia (boca seca) ou como reflexo do uso de alguns medicamentos que também prejudicam o fluxo salivar.

Refluxo gastroesofágico

Esse é um problema gástrico que se caracteriza pelo retorno dos alimentos e dos ácidos estomacais por causa de um mau funcionamento da válvula que liga o esôfago ao estômago. Em vez de permanecer fechada, ela se abre, permitindo que o conteúdo estomacal faça o caminho contrário. Assim, ele alcança o esôfago, a garganta e a boca. Os ácidos estomacais têm contato com os dentes e fazem com que percam minerais.

Distúrbios alimentares

A bulimia é um distúrbio alimentar que pode causar o desgaste do esmalte dos dentes por causa do vômito frequente. Assim como no caso do refluxo gastroesofágico, os ácidos estomacais têm contato com a dentição e ocorre uma alteração do pH da boca, condição que levam à desmineralização do esmalte.

Bruxismo

Também conhecido como ranger de dentes, o bruxismo provoca a perda do esmalte devido ao atrito entre as arcadas dentárias. Isso acontece por causa de uma disfunção dos músculos mastigatórios. Principalmente durante o sono, de maneira inconsciente, a pessoa aperta e esfrega os dentes uns contra os outros, fazendo com que ele se desgaste.

É possível restaurar o esmalte dentário?

Em alguns casos, é possível recuperar o esmalte do dente desgastado, em outros, ele precisa ser restaurado. Sendo assim, o tratamento do desgaste é feito conforme a gravidade do problema.

Quando a desmineralização está no começo, é possível usar cremes dentais que ajudam a repor os minerais perdidos. Ao mesmo tempo, devem ser eliminadas as causas do problema.

Alguns pacientes também apresentam deficiências nutricionais, como a falta de cálcio ou de vitamina D. A reposição desses nutrientes pode ajudar na saúde do esmalte.

Quando a perda está um pouco mais profunda, não é possível fazer com que o esmalte dos dentes cresça de novo, então, ele precisa ser restaurado. As técnicas também são variadas nesse caso, de acordo com o grau de perda. Pode ser feita uma restauração direta com resina, a instalação de coroas, facetas de porcelana ou lentes de contato dental.

Em casos de bulimia, bruxismo e refluxo gastroesofágico, essas condições precisam de tratamento também, uma vez que são a causa do desgaste.

Vale ressaltar que o tratamento deve ser indicado pelo dentista. Não é recomendado fazer por conta própria nem adotar medidas caseiras para tentar recuperar o esmalte dos dentes.

Como prevenir a perda de esmalte dos dentes?

Você pode evitar o desgaste e outros problemas bucais por meio de medidas muito simples. Veja a seguir algumas recomendações para prevenir a perda e manter o equilíbrio da saúde da boca:

  • Adote uma alimentação equilibrada e rica em nutrients;
  • Evite o hábito de roer as unhas, morder objetos duros ou usar os dentes como ferramenta;
  • Modere o consumo de alimentos açucarados ou muito ácidos;
  • Escove os dentes após cada refeição;
  • Faça o tratamento de doenças e problemas que podem agredir os dentes;
  • Se tiver dentes tortos ou problemas na mordida, procure um ortodontista;
  • Beba bastante água para favorecer a produção de saliva.

A perda do esmalte dos dentes pode começar de maneira sutil e imperceptível. Por isso, além de adotar esses cuidados, visite o dentista com frequência para que, junto com você, ele possa monitorar a sua saúde bucal e identificar o desgaste e outros problemas quando ainda estiverem no começo.

Sabia que até mesmo o estresse e a ansiedade podem causar prejuízos para os dentes? Veja algumas consequências negativas que esses problemas podem trazer para o seu sorriso!

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agende sua avaliação

Materiais Grátis

Posts relacionados

Inscreva-se para receber novidades

O que você procura?
Últimas publicações
Feridas no céu da boca? Leia o post para saber o que pode ser, quais são as principais causas e o que fazer!
Dente infeccionado ou inflamado? O que fazer se o dente estiver inflamado? Leia o post e tire suas dúvidas!
Piercing no smile é aquele que aparece quando a pessoa sorri, mas será que ele faz mal para os dentes? Tire suas dúvidas!