Fuja do mau hálito: como se livrar deste problema?

9 minutos para ler

A boca seca pode provocar mau hálito por causa da descamação de células da língua. Ninguém deseja andar por aí com mau hálito, não é mesmo? Além de causar problemas de socialização, a halitose pode ter origem em questões mais sérias, como gengivite ou mesmo doenças do estômago e do intestino, que devem ser tratadas para não gerarem maiores preocupações no futuro.

O grande problema do mau hálito é que a pessoa com problema geralmente não sente o odor desagradável. Entretanto, quem está a sua volta percebe e, em muitos casos, por se sentir desconfortável, não alerta sobre o problema.

A boa notícia é que o mau hálito não só pode como deve ser controlado e o tratamento é mais fácil que você imagina. No artigo de hoje, apresentamos algumas dicas e cuidados essenciais para quem quer fugir do mau hálito e manter uma boca saudável. Acompanhe e descubra!

Entenda o que é halitose

O mau hálito não é considerado uma doença mas sim uma situação que indica que algo está errado com a sua saúde. Por isso ele é considerado sintoma comum de muitas doenças. Algumas pessoas não dão a devida atenção, o que acaba contribuindo para o surgimento de outros problemas a longo prazo.

Não é raro encontrar pacientes com halitose que desenvolvem outros problemas mais sérios, sequer relacionados à doença, mas totalmente vinculados ao sintoma. Insegurança, depressão, problemas de socialização e isolamento são exemplos comuns que encontramos no dia a dia. Mas o que você precisa saber sobre halitose?

Primeiro, que ela pode ser classificada em três tipos: objetiva, subjetiva e controlada. Entenda o que significa cada um deles!

Halitose objetiva

As características da halitose objetiva são: mau cheiro evidente, facilmente percebida por pessoas do entorno, geralmente o paciente sabe do problema e o diagnóstico pode ser feito por meio de testes realizados por um profissional da área de saúde.

Halitose subjetiva

Esse tipo de halitose é um pouco diferente. Nela, o paciente acredita ter mau hálito, apresenta diversas consequências, entretanto, não existem sinais evidentes do problema. Nesse tipo de quadro, é comum que a halitose não exista ou esteja controlada, razão pela qual o suporte de um psicólogo pode ser o tratamento mais adequado.

Halitose controlada

O paciente com esse tipo de halitose tende a controlar o mau hálito com balas e chicletes. Veja que trata-se de uma forma de mascarar um problema, por isso é importante sempre buscar orientações do dentista.

A halitose controlada apresenta muitas consequências, como inseguranças e alterações no comportamento do paciente.

Descubra, a seguir, como se livrar do mau hálito adotando pequenas mudanças na sua rotina e no cuidado com a sua saúde!

Higiene bucal em primeiro lugar

como se livrar do mau hálito

Segundo especialistas, problemas bucais correspondem a mais de 90% dos casos de mau hálito. Por isso mesmo, antes de mais nada, é importante cuidar da higiene bucal com muita atenção.

Isso significa que você deve escovar os dentes após as refeições, usar o fio dental para uma limpeza mais completa e enxaguantes bucais sem álcool. Estas são três medidas fundamentais para vencer o mau hálito e contribuir para a saúde bucal.

A manutenção da saúde bucal é um dos primeiros passos para deixar o mau hálito bem longe e garantir melhora na sua autoestima.

Fique atento a sua alimentação

A alimentação também é importante no combate ao mau hálito. Medidas como evitar o excesso de alimentos condimentados, em conserva (pois aumentam a acidez na boca) e café, certamente contribuem para o controle da halitose.

Além disso, alimentos como alho, cebola e mariscos são verdadeiros vilões do hálito. Se você gosta de consumir esses alimentos a dica é: após o consumo, invista em uma boa higiene bucal.

Além disso, muitos alimentos podem te auxiliar a manter sua boca refrescada e com hálito saudável. O consumo de frutas como a maçã, laranja e de suco de limão; de legumes como o pepino e a cenoura; e de outros como o hortelã e o gengibre, são ótimas escolhas para quem deseja fugir do mau hálito.

Finalmente, evite longos períodos de jejum já que eles também favorecem o mau hálito e não deixe de se manter hidratado, bebendo água com frequência.   

Evite o cigarro e o consumo exagerado de bebidas alcoólicas

O cigarro e o consumo em excesso de bebidas alcoólicas são inimigos do hálito saudável. Evitá-los, combinando essa medida com os cuidados referentes a saúde bucal e uma boa alimentação, sem dúvidas, será muito importante na hora de vencer o mau hálito.

O cigarro, além de fazer mal para a saúde em geral, é um dos grandes vilões da saúde bucal. Muitos pacientes sofrem problemas graves relacionados aos dentes em razão do consumo descontrolado deste tipo de produto.

Cuide da saúde gastrointestinal

Em alguns casos, o mau hálito tem origem em problemas gastrointestinais, como o refluxo, por exemplo, doença na qual o ácido do estômago retorna ao esôfago e em direção a boca.

Nesse sentido, se você já mantém todos os cuidados básicos com a saúde bucal e visita o dentista com frequência, suspeitando de algum transtorno desta ordem, procure um gastroenterologista.

O médico da área é especializado em problemas do estômago ou do intestino, e poderá avaliar o seu caso indicar o tratamento adequado e que favoreça a superação do mau hálito.

Cuidado com o ressecamento da boca

A boca seca, também conhecida como xerostomia, pode provocar o mau hálito em razão da descamação que ocorre nas células da língua. A doença ocorre quando há redução na produção da saliva. Além do mau hálito ela pode causar dificuldade para engolir, falar e dores de garganta.

Diversas doenças e hábitos estão associados à boca seca, por isso, quem sofre com o problema deve buscar o suporte de profissionais da área de saúde que poderão fazer um diagnóstico mais completo e direcionar o paciente para o tratamento mais adequado.

Tenha cuidados com a sua saúde em geral

Já mencionamos que o mau hálito pode estar relacionado com doenças gastrointestinais. Mas você sabia que, além delas, outras patologias podem causar sintomas como o mau hálito. É o caso da sinusite e da diabetes, por exemplo.

No caso da sinusite, por exemplo, o paciente sofre com coriza, que faz com que o muco em excesso escorra pela garganta, resultado em sintomas como o mau hálito. Nos pacientes com sinusite, o muco para de circular, ficando acumulado, o que permite que as bactérias tomem sua boca, com um odor desagradável.

O paciente com sinusite e que sofre com mau hálito deve consultar um otorrinolaringologista ou um clínico geral a fim de avaliar a relação entre a patologia e o sintoma.

Outra doença que pode estar associada ao mau hálito é a diabetes. O problema causa flutuação dos níveis de açúcar no sangue, deixando o paciente vulnerável ao mau hálito, geralmente está associado a problemas periodontais.

Isso acontece porque o excesso de glicose pode aumentar a quantidade de bactérias presentes em algumas regiões da boca, causando problemas de gengiva e infecções bucais. Quadros como esse devem ser avaliados com cuidado a fim de evitar problemas mais sérios para o paciente.

Faça visitas regulares ao dentista

Finalmente, sua saúde bucal só ficará realmente completa com visitas regulares ao dentista. Para combater o mau hálito, o especialista poderá dar dicas de escovação, indicar produtos auxiliares e até mesmo tratar de doenças como a gengivite (inflamação nas gengivas), uma das causadoras da halitose.

A frequência das visitas vai depender muito do quadro de cada paciente, mas, de uma forma geral, pacientes saudáveis devem fazer manutenções e visitas ao dentista pelo menos duas vezes ao ano. O profissional, além de realizar a limpeza nos dentes, poderá orientar com relação a eventuais problemas e atuar de forma preventiva, eliminando assim o risco de que o paciente tenha mau hálito.

Como você pode ver, o mau hálito é um problema social sério e que pode causar muitos prejuízos para os pacientes. Trata-se de um sintoma que, na maioria das vezes, está relacionado a um problema bucal, mas que pode também ter relação direta com outros problemas de saúde, como doenças de estômago, sinusite e diabetes, por exemplo.

A recomendação é que os pacientes que tenham sintomas de halitose busquem, inicialmente, o atendimento de um dentista. Ele será responsável por fazer uma avaliação completa do paciente, identificar eventuais problemas na boca que possam estar associados ao mau hálito e realizar o tratamento necessário para acabar com o problema.

Por outro lado, se a sua saúde bucal estiver bem, o dentista poderá orientá-lo para que busque o suporte de médicos de áreas específicas e que vão ajudar a investigar a origem do problema.

Gostou deste post sobre como se livrar do mau hálito? Então, aproveite para compartilhá-lo nas redes sociais e ajude outras pessoas a conhecerem nossas dicas sobre o assunto!

Posts relacionados

Deixe um comentário