Que cuidados devo ter após um tratamento de canal?

9 minutos para ler

Endodontia: é muito provável que você nunca tenha ouvido falar sobre esse termo, mas, com certeza, conhece procedimentos odontológicos relacionados a ele, como é o caso do tratamento de canal dentário.

A endodontia é a especialidade que trata das lesões e doenças na polpa e na raiz do dente. Ela é indispensável para livrar o paciente de problemas mais complexos, como infecções e até a extração dental.

Quando falamos dos tratamentos de canal, uma dúvida que surge com frequência nos pacientes está relacionada a quais precauções e cuidados eles devem ter após essa operação. O tratamento vai doer? É realmente necessário realizar esse tratamento?

Neste artigo, esclarecemos os aspectos mais importantes envolvendo o canal dentário e ainda mostramos um passo a passo de como funciona o tratamento endodôntico. Acompanhe e tire suas dúvidas sobre o assunto!

O que é um tratamento de canal?

O tratamento de canal, ou simplesmente canal dentário, é um procedimento que consiste na retirada da polpa do dente, um tecido encontrado na parte interna da raiz.

Geralmente, ele é indicado quando existe uma cárie em processo avançado e que já causou danos na polpa dentária. O processo costuma ser realizado quando a polpa foi danificada, está infeccionada ou morta.

O procedimento consiste na limpeza, preparação e preenchimento da região a fim de vedar o canal e evitar danos mais sérios para o dente. Se não for tratado a tempo, o paciente pode evoluir e ser necessário realizar um procedimento de extração dentária.

Quais sintomas podem indicar a necessidade de tratamento de canal?

No entanto, como saber se o seu caso é enquadrado em uma indicação de tratamento de canal? Bem, primeiramente, é importante ter em mente que todo tipo de sintoma deve ser avaliado por um profissional, por isso, sempre converse com o seu dentista. Caso sinta dores, inchaços ou até mesmo incômodo, informe o profissional e faça uma avaliação.

O que você precisa saber é que, entre os sintomas e situações mais comuns que indicam a necessidade de tratamento de canal, podemos destacar: dores, inchaços, trauma, fraturas e danos estruturais no dente. Entenda melhor a seguir.

Dor de dente

A dor de dente pode ser indicativo de inúmeros problemas. No caso do canal, a dor acontece porque provavelmente o paciente está com uma cárie profunda e que já atingiu a polpa. Isso causa desconforto extremo, associado a uma dor constante e latejante.

Outro sintoma comum é a sensibilidade na ingestão de comidas quentes ou geladas, dores no maxilar, ouvido e cabeça.

Inchaço na região

O inchaço é um sintoma que indica claramente um risco de danos mais graves e a necessidade de realização de um tratamento de canal. O inchaço ao redor do dente ocorre em razão da existência de uma infecção e ele pode afetar não só o dente mas também a pálpebra.

Em casos mais sérios o paciente pode ter bolsas de pus e abscessos, e isso é sinal de infecção. Uma infecção não tratada pode representar danos mais graves à saúde.

Traumas na boca

Eventuais traumas na boca podem causar o escurecimento do dente, afetando seu aspecto natural. Isso ocorre porque acidentes ou quedas graves com trauma na região que causam a ruptura nervosa da polpa levam a sua necrose. Nesse tipo de situação é indicado realizar tratamento de canal.

O mesmo acontece no caso de uma fratura no dente que deixa o nervo exposto às infecções. Caso o dentista diagnostique um quadro de exposição e risco, pode indicar a realização de tratamento de canal.

Danos na estrutura dental

Esse é um problema comum e geralmente o paciente não sente dor, o que torna o diagnóstico mais difícil. Quando a estrutura do dente está debilitada e não há sintoma, o problema só é identificado após a realização de uma radiografia.

Aqui é importante destacar a relevância de realizar consultas frequentes com o seu dentista. Geralmente, é nessas visitas que o profissional consegue identificar a saúde da sua boca e os eventuais exames preventivos que precisam ser feitos.

A melhor forma de evitar danos mais graves é sua saúde bucal, com efeitos dolorosos e gastos mais expressivos, é realizando um acompanhamento periódico, que pode ser feito de seis em seis meses ou conforme indicação do seu dentista.

Por que é importante realizar o tratamento de canal?

Se o seu dentista lhe indicou o tratamento de canal, provavelmente ele encontrou alguma lesão mais séria no nervo (polpa) de algum dente e, por isso, tratar o problema com antecedência evitará o surgimento de outros como dores intensas, inchaços, infecções e até febre ou incômodos nas articulações da boca.

Quando o tratamento de canal não é realizado, o paciente pode acabar tendo que extrair o dente, procedimento que além de afetar a autoestima, pode levar a necessidade de um implante dentário.

A boa notícia é que, hoje em dia, com o avanço da odontologia, os tratamentos de canal são realizados com muito menos desconforto para o paciente e, em alguns casos, podem ser concluídos em apenas uma sessão. 

Algumas pessoas ainda têm muito medo do tratamento de canal, mas esse medo está associado aos mitos e a falta de conhecimento sobre o assunto.

Como é feito o tratamento?

O tratamento de canal começa com a remoção da polpa (tecido que se encontra na parte interna do dente) esterilização e preenchimento com material restaurador. O primeiro passo desse procedimento envolve a abertura do dente e remoção da parte infeccionada. Em seguida, o espaço da polpa é expandido e modelado para recebimento do material restaurador.

Em alguns casos, é utilizada uma restauração temporária para proteção do dente quando há necessidade de mais de uma visita ao dentista. Por fim, o tratamento é finalizado com o preenchimento permanente da cavidade da polpa e dos canais do dente.

Pode ainda ser necessária a colocação de coroas com o objetivo de dar uma aparência natural ao dente restaurado.

Quais os cuidados devem ser realizados após o tratamento?

Embora seja um procedimento comum nas clínicas odontológicas, trata-se de um procedimento cirúrgico, então exige alguns cuidados para que o tratamento seja um sucesso e o dente fique recuperado. Veja os principais logo abaixo.

Evite alimentos duros e dê “repouso” ao dente

Não mastigar alimentos duros na região em que foi feito o tratamento de canal, sobretudo nas primeiras semanas após o tratamento, deixando o dente tratado em repouso, é muito importante para evitar fraturas ou mesmo para não expor as restaurações provisórias que são utilizadas em alguns casos.

Esse é um cuidado simples e que pode fazer toda diferença no pós-operatório e no bem-estar do paciente. Em caso de dúvidas é sempre bom conversar com o seu dentista.

Cuide da sua higiene bucal normalmente

Alguns pacientes ficam com medo de passar a escova de dente na região ou ainda de usar o fio dental. Entretanto, manter escovações diárias e o uso de fio dental, que devem ser realizadas com suavidade na região tratada, é outro passo importante para evitar o surgimento de infecções ou cáries capazes de retardar o fortalecimento do seu dente. Dessa forma, mesmo após o tratamento de canal, você deve manter o cuidado com a higiene.

Utilize a medicação prescrita pelo seu dentista

Em algumas situações, o seu dentista pode indicar o uso de analgésicos e anti-inflamatórios após o tratamento canal. Eles são importantes aliados para os casos em que surgirem incômodos ou dores até a conclusão do tratamento.

Siga as orientações conforme indicação do profissional e, em caso de dor, sempre busque orientações com o seu dentista.

Faça o controle do seu tratamento de canal

Como já mencionamos, visitas regulares ao dentista são sempre recomendadas para que ele possa acompanhar a evolução de seu tratamento, dos sinais da lesão ou se há outros problemas clínicos que devem ser tratados.

Sendo assim, se você já realizou um canal e quer marcar uma consulta de acompanhamento ou mesmo suspeita da necessidade do tratamento, não deixe de buscar um profissional qualificado que poderá orientá-lo da melhor maneira possível.

A forma mais adequada de evitar problemas sérios é o cuidado preventivo. Além da higiene correta da sua boca, visitar um dentista com frequência é primordial.

Quais são os principais mitos e verdades envolvendo o tratamento de canal?

A seguir, elencamos alguns dos principais mitos e verdades quando o assunto de tratamento de canal dentário. Confira!

O tratamento de canal é opcional — mito

Mito! O tratamento de canal, quando indicado pelo dentista, deve ser feito. Isso porque ele ajuda a preservar a saúde do dente e o bem-estar do paciente. Caso não seja realizado o paciente corre o risco de sofrer com a perda do dente.

Escurece os dentes — mito

Hoje, existem várias técnicas e ferramentas que minimizam a ocorrência de manchas. Há muito tempo, dependendo da lesão, técnica e materiais utilizados no tratamento, os riscos eram maiores. Aqui, a dica é sempre conversar com o dentista para que ele informe quais são as perspectivas relacionadas ao seu tratamento. Inclusive, no que diz respeito ao escurecimento.

É feito em uma única sessão — verdade

Geralmente, o tratamento de canal é realizado em uma única sessão. Entretanto, poderá ser necessária mais de uma visita, isso vai depender do quadro clínico do paciente.

O dente fica frágil — verdade

De fato, o dente fica fragilizado com o tratamento de canal. Por isso é importante que o paciente siga todas as orientações do dentista no pós-operatório. Isso vai fazer toda a diferença no resultado final do tratamento.

Como você pode ver, o tratamento de canal dentário é muito importante para a preservação do seu dente e garantia de manutenção da sua saúde bucal. Visitar o dentista com frequência e realizar os exames periódicos é sinônimo de segurança e contribui para evitar o surgimento de problemas mais graves.

Na Odontoclinic, contamos com uma grande equipe de dentistas que preza pela excelência e que, certamente, irão te auxiliar no tratamento desse e de outros problemas, sempre em prol do seu sorriso. Agende uma avaliação conosco!

Posts relacionados