Extração dental: quando ela é necessária? Saiba aqui

6 minutos para ler
Clínico geral: sempre uma solução ideal pra cuidar de você

Entre os principais procedimentos odontológicos está a extração dental. Saiba como e quando fazer!

Para quem se preocupa com a saúde da família e, claro, a sua própria, é bom conhecer os diferentes procedimentos de um consultório odontológico. Um deles, e que chama muita atenção, é a extração dental. Seja para a retirada dos sisos, seja por uma emergência, é uma solução bastante comum e, em certos casos, necessária.

Mas você sabe quando a extração deve ser realizada, a importância de fazer esse procedimento e os cuidados que o dentista precisa tomar para garantir o maior conforto e saúde do paciente? Preparamos este conteúdo com tudo o que precisa saber sobre o tema. Vamos lá?

O que é a extração dental?

A extração dental se refere ao processo de remoção de um ou mais dentes por meio de uma cirurgia. Também conhecida como exodontia, foi uma das primeiras especialidades criadas na área da odontologia. O procedimento pode ser realizado de diferentes maneiras:

  • exo incluso, semi-incluso ou impactado — é aquele dente que não consegue erupcionar (nascer), não atingindo sua posição na arcada dentária dentro do tempo esperado;
  • exo raiz — retirada de restos de raízes presas no tecido ósseo ou na gengiva;
  • exo simples — extração de dentes que nasceram normalmente, mas que podem estar danificados (cariados ou quebrados). Também é o termo utilizado para a extração dos dentes de leite das crianças.

Por que é importante extrair um dente?

A extração dental é fundamental em diversos casos, para evitar problemas como a formação de cistos, tumores e infecções. Nos casos de dentes do siso, é interessante extrair quando eles causam algum impacto à arcada, causando dentes tortos ou prejudicando a mordida.

Como qualquer procedimento odontológico, a extração dental deve ser realizada apenas com orientação profissional, ok?

Quando é preciso extrair um dente?

extração dental

A extração dental acontece, na maioria das vezes, por motivos bem específicos. Algumas das situações em que é necessário realizar o procedimento são:

  • cárie dentária grave ou infecção;
  • doença grave na gengiva que afete tecidos e estruturas dos dentes;
  • tratamento de dentes do siso;
  • dentes que bloqueiam o nascimento de outros dentes (como pode acontecer com os de leite);
  • má formação dentária;
  • dentes fraturados;
  • preparação para uso de aparelhos ou criação de espaço para movimentação de outros dentes.

Como é a extração dental na prática?

Cada extração tem um procedimento específico. Mas todas são um desafio para o cirurgião-dentista, porque exigem não só a anestesia local — que vai prevenir a dor durante a cirurgia para você não ficar com medo ou sentir ansiedade. Sim, durante a extração você não sente nada, nem depois, graças às orientações e cuidados do dentista.

Antes de extrair um dente, o especialista precisa fazer uma revisão do prontuário dentário e providenciar as radiografias necessárias. Elas revelam tamanho, formato e posição do dente e do osso. Assim, o dentista avalia o grau de dificuldade da cirurgia, e pode definir a melhor forma de remoção do dente.

Antes da extração dental, a área em volta do dente é anestesiada. Nas clínicas odontológicas Odontoclinic, o anestésico local também é utilizado para amortecer a área da boca onde a extração vai ocorrer. Isso torna a remoção do dente um procedimento tranquilo e mais confortável para você.

Na extração simples, uma vez que a área é anestesiada, o dente é descolado do osso com um tipo de alavanca. Então, é extraído com um fórceps dentário. O dentista também pode suavizar e remodelar o osso que sustenta o dente. Terminada essa etapa, ele pode optar por fechar a área com alguns pontos cirúrgicos, o que garante maior segurança ao paciente.

Em casos de necessidade de implante, por exemplo, a raiz e estrutura óssea do dente são preservadas, de forma que, na hora de fazer o implante, o procedimento seja ainda mais eficiente. Por isso, é importante buscar, de fato, clínicas especializadas.

O que acontece quando não se extrai um dente?

Cada situação precisa ser analisada por um profissional para uma avaliação mais precisa, mas a não extração de um dente pode levar sérios riscos à sua saúde bucal, como:

  • formação de cistos;
  • nascimento de dentes desalinhados, no caso da remoção tardia dos dentes de leite;
  • tumores;
  • infecções;
  • doenças sistêmicas.

Quais cuidados o dentista considera na extração?

O processo de extração dental é muito sensível, o que exige uma série de cuidados por parte do dentista. Por isso, alguns pontos são levados em conta ao realizar o procedimento. Veja melhor!

Necessidade de implante

Em alguns casos, é preciso realizar um implante após a extração dental — um dos aspectos mais importantes de serem avaliados antes que qualquer um dos procedimentos possíveis seja realizado. Em casos de retirada de siso, isso não é necessário, mas, para fraturas ou outras situações, é comum utilizar um implante.

Cuidado com o osso

É outro ponto muito importante para o dentista antes de qualquer procedimento. Portanto, é válido realizar uma análise detalhada e entender quais são as condições do paciente para que a remoção seja feita com a maior qualidade e precisão possíveis.

Doenças do paciente

O dentista também precisa conhecer as possíveis doenças que você possa ter, já que elas podem interferir nas reações após a extração dental. Alguém que tenha diabetes, por exemplo, só pode realizar o procedimento com os níveis de glicose controlados.

Como muitos outros procedimentos, a extração dental é um processo muito utilizado na odontologia e é fundamental para garantir sua saúde e bem-estar. Com os avanços na tecnologia e nas técnicas aplicadas, então, torna-se uma operação cada vez mais segura e confortável.

Agora que você já sabe como a extração dental pode ser importante, o que acha de agendar uma avaliação? Venha para a unidade Odontoclinic mais próxima, nós te esperamos!

agendamento
Posts relacionados

Deixe um comentário