Quais são os riscos de ter um dente trincado? Entenda!

8 minutos para ler

Um dente trincado pode ou não manifestar sintomas. Por isso, é comum as pessoas com esse problema procurarem o dentista apenas quando isso incomoda, ou se por acaso está afetando a estética do sorriso.

Porém, quando uma trinca aparece é fundamental procurar o especialista, porque mesmo que ela não provoque dor ou sensibilidade, traz risco de prejuízos para a saúde do dente. É preciso fazer um tratamento para recuperar esse dano e evitar complicações. Afinal, a trinca costuma deixar as partes internas do dente mais expostas.

Preparamos este artigo justamente para explicar o que pode acontecer se o dente trincado não receber tratamento. Então, continue lendo para descobrir e veja também como esse problema é corrigido.

O que é um dente trincado e quais os seus tipos?

A fratura dentária é diferente de um dente trincado. Ela se caracteriza pela quebra do elemento dentário, que pode ser apenas uma pequena parte ou porções maiores, chegando até mesmo a atingir a raiz.

Já no caso da trinca, é uma rachadura que aparece no dente, podendo ter uma pequena extensão e profundidade, ou ser mais grave, atingindo o dente inteiro e também os seus tecidos internos. Sendo assim, esse tipo de dano apresenta diferentes tipos, como você pode ver a seguir.

  • fissuras: são linhas de trincas mais superficiais que geralmente afetam apenas o esmalte dentário. Nem sempre precisam de tratamento;
  • ponta trincada: nesse caso, a porção mais pontiaguda do dente é que sofre dano, o que geralmente acontece quando ela é muito mais saliente do que o restante dos dentes;
  • dente trincado: aqui a trinca se manifesta em toda a extensão do dente, desde a sua ponta até próximo da gengiva, muitas vezes podendo chegar à raiz. O dano é mais grave e pode atingir os tecidos internos;
  • fendas: se manifestam quando o dente trincado não recebe tratamento. Por causa da extensão do dano, abre uma espécie de rachadura, dividindo o elemento dentário em dois.

Nem sempre o dente trincado manifesta sintomas. Esse problema pode passar despercebido quando a lesão é superficial, porém, nos casos em que ela atinge tecidos internos, como a dentina e a polpa, ocorrem incômodos, sendo:

  • sensibilidade às variações de temperatura;
  • dor constante de intensidade variável;
  • dor aguda na hora de mastigar.

O dente também pode apresentar mudanças em sua tonalidade por causa do acúmulo de corante dos alimentos e/ou bebidas. Assim, a tendência é de que a fissura sofra infiltrações, assumindo uma tonalidade amarelada, acastanhada ou acinzentada.

Quais são as principais causas das trincas?

As trincas nos dentes podem aparecer por causa de diferentes motivos, sendo que elas ocorrem tanto naqueles que estão na parte estética do sorriso, quanto os quais se localizam mais ao fundo da boca. Veja a seguir quais são as principais causas desse problema.

Traumas

Pancadas provocadas por acidentes, atos violentos ou esportes de contato podem causar traumatismos nas arcadas dentárias. Uma das consequências desses impactos é a abertura de fissuras com gravidades variadas, dependendo da força da pancada.

Bruxismo

Também conhecido como ranger de dentes, o bruxismo provoca fissuras na dentição devido à força excessiva e involuntária que a musculatura realiza. As arcadas são pressionadas uma contra a outra, o que gera sobrecarga nos tecidos dentários.

Roer as unhas

As unhas são um tecido muito resistente, por isso, para que sejam roídas, a pessoa precisa fazer muita força com suas arcadas dentárias. Essa resistência pode levar à abertura de fissuras nos dentes, ou mesmo quebras.

Morder objetos duros

Morder tampa de caneta, pedaços de plástico, outros materiais e objetos duros causa grandes prejuízos para a dentição. Um deles é o risco de ter um dente trincado, porque assim como acontece com as unhas, é necessária muita força da arcada dentária, e o esmalte pode não resistir a essa pressão.

Usar os dentes para abrir potes

Algumas pessoas usam os próprios dentes para abrir potes, rasgar sacos plásticos, entre outras ações, fazendo das arcadas dentárias ferramentas. A consequência disso é a mesma de morder objetos duros e de roer as unhas: o esmalte dentário pode não suportar a força excessiva e trincar.

Quais problemas as trincas podem causar?

Dente trincado

Os dentes são constituídos basicamente por três partes, sendo o esmalte, a dentina e a polpa. A função do esmalte é proteger as outras duas porções, que são camadas mais internas e sensíveis, por isso, têm uma suscetibilidade maior para desenvolverem problemas.

No caso do dente trincado, o esmalte costuma ser a primeira porção danificada. Com isso, deixa de exercer o seu papel e as partes internas ficam expostas. Assim, além dos sintomas, há uma propensão maior para o desenvolvimento de problemas e doenças bucais, como as quais listamos a seguir.

Cáries

As trincas favorecem o acúmulo de resíduos de alimento, que são consumidos por bactérias. Nesse processo, elas liberam ácidos que lesionam os tecidos dentários, formando os pontos de cárie. Eles podem ser mais superficiais ou profundos, dependendo da profundidade do trincado.

Pulpite

Esse problema é um tipo de inflamação que atinge a polpa do dente. Uma das suas causas é a infiltração de alimentos e bebidas, que acontece por meio das trincas. Esses resíduos atingem a polpa dentária e as bactérias se proliferam ali, podendo causar a morte do dente.

Sensibilidade

Como explicamos, quando o dente sofre uma trinca, as suas partes internas ficam expostas. Como a dentina e a polpa são mais sensíveis do que o esmalte dentário, a consequência disso é a manifestação de sensibilidade. Ela acontece porque as terminações nervosas são superestimuladas por fatores externos, como as variações de temperatura.

Dor na hora de mastigar

O dente trincado perde um pouco da sua estabilidade, além de ficar sensível, como explicamos no tópico anterior. Sendo assim, na hora de mastigar, a pessoa com esse problema pode sentir uma dor aguda, em alguns casos similares a uma pontada.

Existe tratamento para dente trincado?

Conforme citamos, o dente trincado precisa de tratamento porque sob essas condições ele fica mais suscetível a desenvolver problemas e doenças. Existem diferentes procedimentos que podem ser adotados para recuperar o elemento dentário nessas condições. Conheça algumas opções.

Restauração

Geralmente realizada com resina, um material com tonalidade similar a do esmalte dentário. Arestauração é feita com o objetivo de selar a fissura preenchendo o espaço deixado por ela. Essa técnica também pode ser chamada de adesivo dental, e impede as infiltrações nas partes internas do dente.

Facetas ou lentes

São lâminas protéticas muito finas confeccionadas especificamente para cada pessoa. Odentista cola a faceta ou lente sobre o dente que está trincado, formando uma espécie de capa de proteção. A peça vai impedir que as infiltrações aconteçam, e ainda recupera a estética do dente, dando um novo formato para ele.

Coroa

Acoroa também é um tipo de restauração, mas nesse caso é confeccionada uma pequena peça em um laboratório de prótese, e o dentista cola essa parte sobre o dente que está danificado. Pode ser restaurada apenas uma porção do dente ou ele por inteiro.

No caso do dente que sofreu uma trinca muito profunda e está com a sua polpa comprometida, pode ser necessário fazer otratamento de canal. Nele, todos os tecidos internos são removidos e a cavidade selada com um material específico, para em seguida restaurar o dente.

Quando o quadro é ainda mais grave e o dente não pode ser recuperado, muitas vezes a solução é extrair o elemento dentário. Existe a opção de substituir esse dente por umimplante, confeccionando uma raiz artificial que será sobreposta por uma prótese.

Como você pode ver, o dente trincado geralmente pode ser salvo, mas é importante consultar o dentista quanto antes caso perceba uma trinca. Dessa forma ele pode avaliar a extensão do dano e indicar o melhor tratamento, antes que haja complicações.

Ainda tem dúvidas sobre esse assunto?Então, entre em contato conosco, converse com a nossa equipe e aproveite para agendar a sua avaliação!

agendamento
Posts relacionados

Deixe um comentário