Conheça as partes do aparelho ortodôntico e as etapas do tratamento

7 minutos para ler
agendamento

Já reparou que mesmo sendo pequeno o aparelho fixo tem diversas peças? Cada uma dessas partes do aparelho ortodôntico é fundamental para realizar as movimentações na medida certa, corrigindo as imperfeições e desalinhamentos das arcadas dentárias.

Existem peças que são básicas, permanecendo instaladas nos dentes do início ao fim do tratamento. Mas também há algumas que são utilizadas em uma etapa específica e, dependendo do paciente, elas nem mesmo são necessárias.

Essa versatilidade é o que ajuda a personalizar o tratamento, e neste artigo explicaremos de um jeito simples quais são essas partes do aparelho. Também vamos mostrar as etapas que compõem o tratamento, desde o diagnóstico até a retirada total do dispositivo. Continue lendo!

Quais são as partes do aparelho ortodôntico?

Mesmo sendo um objeto pequeno, o aparelho ortodôntico fixo é composto por diversas partes. Todas elas têm uma função específica e atuam em conjunto para garantir que as movimentações aconteçam na medida certa.

Algumas peças não precisam ser utilizadas em todos os pacientes. Isso porque tudo depende da necessidade da pessoa e das correções que serão realizadas. Veja a seguir uma explicação breve sobre as partes do aparelho ortodôntico para entender como esse dispositivo funciona.

  • bráquetes: são aquelas pecinhas que ficam coladas uma em cada dente. Servem para segurar o arco ortodôntico;
  • arco ou fio ortodôntico: é parecido com um pedaço de arame e passa por dentro de todos os braquetes, exercendo pressão para estimular as movimentações;
  • tubo: é uma peça que fica posicionada nos últimos dentes das arcadas. Utilizada para fixar a ponta do arco, ou seja, é o encaixe terminal do fio;
  • banda: serve como base para fixação do tubo. É um anel metálico colocado ao redor do dente.
  • ligaduras: popularmente conhecidas como borrachinhas, as ligaduras podem ser elásticas ou metálicas e têm a função de prender o arco nos bráquetes.
  • elástico: utilizados apenas se o paciente precisar. São anéis posicionados de forma estratégica, unindo a arcada superior e a inferior para estimular movimentações específicas.

Lembrando que essas são as partes do aparelho ortodôntico fixo convencional. Atualmente existem outros modelos de dispositivo compostos por peças diferentes, como acontece com os expansores. No caso dos alinhadores dentais, não há nenhuma dessas partes.

Quais são as etapas do tratamento ortodôntico?

Dentista fazendo a demonstração de um aparelho ortodôntico

Antes de explicarmos quais são as etapas do tratamento ortodôntico é válido explicar por que ele é tão importante. Antes de tudo, tenha em mente que o objetivo não é somente deixar o sorriso mais bonito, eliminando os desalinhamentos.

A questão estética é um fator muito importante, já que influencia a autoestima e as relações interpessoais, mas também temos os benefícios para a saúde bucal. E ainda, faz a prevenção de problemas no futuro.

Corrigir os dentes tortos e outras imperfeições é fundamental para favorecer a higienização evitando o acúmulo de placa bacteriana e tártaro. O tratamento ortodôntico também previne desgastes por causa do mau encaixe da mordida e preserva a estrutura da articulação temporomandibular.

Os benefícios de fazer um tratamento ortodôntico são muitos, como:

  • mastigação mais eficiente;
  • facilidade para higienizar os dentes;
  • prevenção de doenças e problemas bucais;
  • preservação das estruturas bucais e da face;
  • valorização da estética do sorriso;
  • aumento da autoestima.

Não existe uma idade certa para colocar aparelho, sendo que mesmo os adultos podem usar o dispositivo. De toda forma, o ideal é que o acompanhamento se inicie assim que os dentes começam a nascer. Desse modo é possível identificar alterações no começo e realizar ortodontia preventiva.

O tratamento é personalizado para cada pessoa, com a escolha do aparelho ideal segundo suas necessidades. Por isso, a duração também é variável, sendo que o tempo é maior quando se trata de casos complexos. Em média, ele dura 24 meses.

Dito tudo isso, e agora que você já conheceu as partes do aparelho ortodôntico, que tal entender quais são as etapas do tratamento? Confira a seguir!

Avaliação e diagnóstico

É feita uma avaliação clínica da dentição e solicitados exames para conhecer melhor a anatomia do paciente. O ortodontista dá o diagnóstico do problema, que pode ser apenas um desalinhamento dentário, mal encaixe da mordida ou até mesmo alterações ósseas.

Planejamento

Com base nos exames e no diagnóstico, o ortodontista indica o melhor aparelho e planeja o tratamento. É feita toda a documentação, e no caso daqueles que vão utilizar os alinhadores invisíveis, o planejamento é realizado com o auxílio de um software. O paciente ainda pode conferir como ficará o seu sorriso no final.

Instalação

Para quem já vai começar o tratamento usando aparelho fixo, é agendada a data para instalar o dispositivo, depois de fazer uma limpeza para preparar a dentição. Os bráquetes são colados utilizando um fixador específico. No caso daqueles que vão usar expansores ou alinhadores, a instalação é feita depois que o dispositivo é confeccionado.

Alinhamento dos dentes

Nessa primeira etapa de uso do aparelho os resultados aparecem muito rápido. Isso porque, antes de tudo, são feitas as correções para alinhar a dentição. Assim, todos os desalinhamentos, apinhamentos, giros e espaços regridem gradativamente, trazendo muita satisfação para o paciente.

Correção da mordida

Nessa fase começam as correções que não impactam muito a estética. O ortodontista vai estimular movimentações para que a mordida se encaixe com perfeição. Os dentes anteriores da arcada superior precisam cobrir ligeiramente os da arcada inferior; já os dentes posteriores, devem se encontrar com precisão.

Finalização

Muitas pessoas costumam ficar impacientes nessa fase do tratamento, uma vez que todos os desalinhamentos já foram corrigidos e a impressão que dá é de que já pode ser finalizado. Porém, agora são realizados pequenos ajustes, geralmente de alguns dentes que ainda não estão no lugar adequado — detalhes que fazem diferença.

Contenção

Quando todas as correções são finalizadas, as partes do aparelho ortodôntico são retiradas da boca, mas o tratamento ainda não acabou. Agora é preciso usar o dispositivo de contenção. Ele vai manter os dentes no lugar evitando que desalinhem outra vez, já que é preciso que os tecidos “cicatrizem” ao redor da raiz dentária.

É fundamental passar por todas essas etapas do tratamento e, principalmente, utilizar o aparelho de contenção do jeito certo. Muitos pacientes negligenciam essa fase, mas isso não pode acontecer, porque os dentes desalinham outra vez e os resultados são perdidos, com a necessidade de iniciar tudo de novo.

Quais são os principais cuidados com o aparelho?

Todas as partes do aparelho ortodôntico são resistentes, mas isso não significa que elas nunca se quebrem. Isso pode acontecer, daí a importância de cuidar bem do dispositivo. Além disso, é preciso muita atenção com a higiene para evitar que problemas bucais aconteçam. Portanto, são necessárias medidas como:

  • escovar os dentes após cada refeição;
  • higienizar os bráquetes usando uma escova interdental;
  • passar o fio dental pelo menos uma vez por dia;
  • evitar alimentos muito duros ou pegajosos;
  • não roer as unhas;
  • não morder objetos;
  • não usar os dentes como ferramenta, para abrir potes, por exemplo;
  • usar protetor bucal na prática de esportes de contato.

Como você pode ver são diversos detalhes que exigem atenção para que você possa cuidar bem de todas as partes do aparelho ortodôntico e cumprir as fases do tratamento com sucesso. Por isso, conte com um ortodontista para orientar sobre tudo, a fim de alcançar excelentes resultados.

Precisando usar aparelho ortodôntico? Entre em contato conosco para ajudarmos você a ter o sorriso que tanto deseja!

Aparelho na vida adulta: o guia completo e as principais dúvidas
Posts relacionados

Deixe um comentário