Como tratar a gengivite?

7 minutos para ler

Tratar a gengivite ainda no começo é muito importante, já que ela pode evoluir para a periodontite e provocar perda de dentes

A inflamação gengival é um dos problemas mais comuns relacionados à saúde bucal do brasileiro. Por isso, é muito importante saber como fazer a prevenção desse problema e como tratar a gengivite para evitar complicações.

Embora afete também crianças e jovens, as doenças inflamatórias na gengiva atingem mais a população adulta e costumam aumentar na medida em que envelhecemos. Além disso, diabéticos têm uma suscetibilidade maior para desenvolver esse problema pela predisposição a inflamações.

Mas você sabe, realmente, como identificar e tratar a gengivite? Neste artigo, separamos uma série de informações importantes para que você possa ficar livre desse transtorno. Confira!

O que é gengivite?

A gengivite é uma doença bucal caracterizada pela inflamação na região da gengiva que fica mais próxima aos dentes. Essa inflamação surge, em geral, pela falta de escovação e uso do fio dental, o que favorece o acúmulo de placas e bactérias causadoras das infecções.

Essa inflamação é considerada a fase inicial de uma série de problemas, que, se não tratados, podem gerar até mesmo a perda dos dentes, como no caso da periodontite. Ela é um processo inflamatório mais profundo, que atinge os ossos e os tecidos que dão suporte aos dentes.

Por isso é tão importante saber como tratar a gengivite e fazer isso o quanto antes. A boa notícia é que, quando fazemos o tratamento e uma boa higiene bucal, a inflamação pode ser facilmente curada.

O que causa a gengivite?

Para saber como tratar a gengivite de uma forma eficaz, é importante entender ao certo o que provoca esse processo inflamatório. Como explicamos, a gengivite é decorrente do acúmulo de placa na superfície dos dentes, o que favorece a proliferação de bactérias e a formação do tártaro.

Sempre que comemos alguma coisa, resíduos ficam acumulados sobre os nossos dentes. Se não fazemos a escovação, as bactérias que vivem naturalmente em nossa boca começam a se proliferar de forma excessiva, se alimentando desses resíduos.

Enquanto elas se alimentam, liberam algumas substâncias que são agressivas, e o nosso sistema imunológico reage a tudo isso provocando um processo inflamatório. Sendo assim, a falta de escovação ou da higienização inadequada dos dentes é a principal causa da gengivite.

Você viu na introdução do artigo que pessoas diabéticas são mais suscetíveis à gengivite, certo? Isso acontece porque o alto nível de glicose no sangue prejudica a microcirculação nas gengivas e dificulta a cicatrização, favorecendo processos inflamatórios. Isso também pode acontecer com mulheres gestantes e outras condições que causam variações hormonais.

Mas é importante entender que não é porque uma pessoa é diabética ou uma mulher está gestante que a gengivite vai acontecer. Existe apenas um risco maior, mas se a higienização bucal for feita do jeito certo, ele diminui bastante.

Existem tipos diferentes de gengivite?

Como explicamos, os casos de gengivite mais comuns estão mesmo relacionados com o acúmulo de placa bacteriana e são deles que trataremos neste artigo. Mas, além destes casos, outros tipos de gengivite que podem ocorrer nos pacientes são os seguintes:

O Guia completo da saúde da gengiva
  • gengivite alérgica — provocada por reações alérgicas do paciente;
  • gengivite associada a outras doenças — problemas como a herpes labial também podem se associar ao surgimento da gengivite;
  • gengivite ulcerativa necrosante — manifestação mais rara e grave da gengivite, em que a região das gengivas próxima dos dentes sofre desgaste e acaba gerando o aparecimento de feridas (úlceras).
Como tratar a gengivite?

Quais são os principais sintomas da gengivite?

Nos casos de gengivite mais comuns, os principais sintomas envolvem:

  • vermelhidão e inchaço nas gengivas;
  • sangramento durante a escovação ou durante uso do fio dental;
  • sensibilidade e dor nas gengivas;
  • mau hálito frequente;
  • recuo da gengiva;
  • formação de “bolsas” entre os dentes causadas pelo acúmulo de placas bacterianas.

É válido lembrar que os sintomas ficam mais intensos quanto mais grave é o processo inflamatório. Essa doença bucal começa de uma forma muito discreta, às vezes nem é possível perceber perceber que ela já está se instalando.

Com o passar dos dias e semanas, a inflamação vai ficando mais severa e os sintomas mais fáceis de serem recebidos. Se a pessoa não identificar esses sinais e não souber como tratar a gengivite no momento certo, a tendência é continuar se agravando até evoluir para a periodontite.

Afinal, como tratar a gengivite?

Antes de explicarmos como tratar a gengivite, é importante reforçar que ela pode ser prevenida com uma boa higiene bucal. Manter uma escovação completa, sempre após as refeições, ao acordar e antes de dormir, incluindo a limpeza das gengivas, céu da boca e língua, é um passo fundamental para combater a prevenção.

Quando diagnosticada, a gengivite é tratada com a remoção das placas bacterianas e do tártaro (raspagem). Os dentes e suas raízes são tratados com uma limpeza manual ou usando um aparelho de ultrassom. Em casos mais graves, pode ser necessária uma cirurgia para facilitar o acesso do dentista às raízes dos dentes.

Porém, quando a inflamação é identificada ainda no começo pode ser possível tratar a gengivite utilizando cremes dentais e enxaguantes bucais específicos. Eles combatem as bactérias e têm ação anti-inflamatória, facilitando a recuperação dos tecidos.

De todo modo, só o seu dentista será capaz de avaliar o grau de sua gengivite, quais serão os procedimentos necessários e o tempo exato do tratamento. Na Odontoclinic, você encontra dentistas especializados em periodontia que lhe auxiliarão a tomar todos os cuidados para que você possa reequilibrar sua saúde bucal.

O que acontece se a gengivite não for tratada?

Você viu que a gengivite é só o começo das doenças que afetam as gengivas e os tecidos que sustentam os dentes. Também explicamos que ela começa de uma forma muito discreta e sutil, mas, quando não tratada, evolui para complicações muito severas.

Sendo assim, se a gengivite não for tratada, o que vai acontecer é uma intensificação cada vez maior dos sintomas. O problema, que antes estava localizado em apenas uma região da boca, pode se espalhar para todo o restante e se aprofundar, atingindo até mesmo o osso.

Quando a gengivite evolui para a periodontite, esses tecidos que mantêm os dentes presos na boca começam a sofrer um processo de deterioração. Eles são perdidos e, com o tempo, já não conseguem mais manter a dentição fixa. Os dentes ficam moles e se soltam.

Um detalhe importante que você precisa entender é que há como tratar a gengivite e curar o problema definitivamente, mas isso não acontece com a periodontite. Ela é um problema crônico que precisa de acompanhamento pelo resto da vida. Então, o melhor mesmo é se prevenir.

Não se esqueça de que somente o seu dentista pode dizer como tratar a gengivite da melhor forma em cada caso. Se você perceber os primeiros sintomas, procure a ajuda de um especialista. Evite receitas caseiras e a automedicação, pois isso pode agravar ainda mais o quadro e oferecer riscos para sua saúde.

Conte com os especialistas da Odontoclinic para manter o equilíbrio da saúde da sua boca. Entre em contato para agendar uma avaliação e começar a se prevenir!

agendamento
Posts relacionados

Deixe um comentário