Câncer de boca: conheça os principais sintomas e como prevenir

O câncer bucal, câncer de boca ou câncer oral, é qualquer tipo de tumor maligno que se desenvolve nos tecidos da boca. Você sabia que maio é o mês da conscientização e prevenção do câncer oral?

Aproveitando a ocasião, trouxemos informações sobre os principais sintomas de câncer bucal, quais são as causas, fatores de risco associados à doença, como é feito o diagnóstico, quais são os tratamentos mais comuns e, é claro, como prevenir o câncer de boca.

Vem com a gente! 

Sintomas do câncer de boca

Os sintomas do câncer de boca podem variar, mas aqui está a lista com sinais de tumor na boca:

  • feridas ou úlceras na boca;
  • manchas vermelhas ou brancas na boca;
  • inchaço ou espessamento das bochechas, lábios etc.;
  • sangramento sem motivo aparente;
  • dor que não passa;
  • dificuldade de realizar funções orais, como falar, engolir ou mastigar;
  • alterações na voz;
  • perda de peso sem motivo aparente.

Feridas que não cicatrizam após duas semanas e podem causar desconforto ou dor; manchas incomuns que podem ter aparência áspera, elevada ou irregular, nas gengivas, língua, lábios ou outras áreas da boca; rouquidão persistente ou mudança no timbre vocal: todos esses podem ser sintomas de câncer na boca

Causas do câncer de boca

As causas específicas do câncer de boca ainda não são completamente compreendidas, além de envolverem fatores genéticos. No entanto, existem vários fatores de risco para câncer de boca:

  • tabagismo;
  • alimentação deficiente; 
  • exposição ao sol;
  • infecção por tipo específico de HPV;
  • má higiene bucal etc.

O uso de tabaco, incluindo cigarros, charutos, cachimbos e tabaco sem fumaça, é uma das principais causas do câncer oral. O tabaco tem substâncias químicas cancerígenas que podem danificar as células da boca e levar ao desenvolvimento do câncer.

O consumo frequente de álcool também está fortemente relacionado ao câncer de boca. O álcool pode causar danos nas células da região e facilitar a absorção de substâncias cancerígenas presentes no tabaco.

Uma alimentação deficiente em frutas e vegetais, que são fontes de vitaminas, minerais e antioxidantes, pode aumentar o risco de câncer de boca, já que esses nutrientes ajudam a proteger as células contra danos e mutações cancerígenas.

O vírus do papiloma humano, ou HPV, especialmente o subtipo HPV-16, é um fator de risco para o câncer de boca. O HPV é transmitido principalmente por contato sexual e a infecção persistente por esse vírus pode aumentar o risco de desenvolver câncer oral.

A falta de higiene bucal adequada, como escovação e uso de fio dental regular, pode contribuir para o desenvolvimento do câncer de boca. A presença de placa bacteriana e inflamação crônica na boca pode aumentar o risco. 

Início de câncer de boca

Geralmente, o câncer de boca começa nas células escamosas que revestem a superfície interna da boca, incluindo os lábios, a língua, as gengivas, as bochechas e o céu da boca. Conheça a seguir os principais tipos de câncer de boca

Carcinoma de células escamosas

Carcinoma é o tipo mais comum de câncer de boca. Esse tipo de câncer tem origem nas células escamosas que revestem a boca. Pode afetar os lábios, a língua, as gengivas, as bochechas, o assoalho e o céu da boca.

Carcinoma verrucoso

O carcinoma verrucoso é um tipo de carcinoma de células escamosas, mas tem um crescimento mais lento e um prognóstico diferente em comparação com outros subtipos. É caracterizado por lesões com aspecto de verrugas, geralmente na mucosa bucal ou na gengiva.

Carcinoma mucoepidermóide

O carcinoma mucoepidermóide é um tipo menos comum de câncer de boca que tem origem nas glândulas salivares. Pode ocorrer nas glândulas salivares menores dentro da boca ou nas glândulas salivares maiores, como a glândula parótida.

Carcinoma adenóide cístico

Também conhecido como adenocarcinoma de células cilíndricas, esse tipo de câncer de boca se desenvolve nas glândulas salivares menores. Apresenta um crescimento lento, mas tem maior propensão a se espalhar para outras áreas.

Melanoma maligno

O melanoma maligno, embora seja mais comum na pele, também pode ocorrer nos tecidos da boca, incluindo os lábios, a língua e o palato. É um tipo agressivo de câncer que se origina dos melanócitos, células responsáveis pela produção de pigmento na pele. 

Diagnóstico do câncer oral

O diagnóstico de câncer bucal é feito com base em exames físicos e histórico médico e odontológico, além de procedimentos como biópsia e exames de imagem, como radiografias, tomografias computadorizadas, ressonância magnética, entre outros. 

Além disso, podem ser requeridos exames complementares, sendo fundamental também a consulta com especialistas, como cirurgiões bucomaxilofaciais, oncologistas, radioterapeutas, patologistas etc.

Tratamentos para câncer bucal

O tratamento para o câncer bucal depende de vários fatores, como o estágio do câncer, localização, tamanho do tumor e saúde geral do paciente. Veja alguns dos principais tratamentos de câncer de boca:

  • cirurgia;
  • radioterapia;
  • quimioterapia;
  • imunoterapia;
  • terapia-alvo (uso de medicamentos, que pode ser combinado com outras formas de intervenção).

Além desses tratamentos, é comum que o paciente seja acolhido por uma equipe interdisciplinar, fazendo terapias de suporte, como terapia de fala e reabilitação, para ajudar a lidar com os efeitos colaterais e a recuperar a função da boca após o tratamento.

Os efeitos psicológicos do câncer também devem ser tratados juntamente a profissionais qualificados. Nesse momento, a família também precisa ser amparada. 

Como prevenir câncer de boca

A prevenção do câncer bucal consiste em evitar os fatores de risco, além de adotar hábitos saudáveis, manter os exames de rotina em dia e fazer o autoexame com certa frequência.

Isso envolve: parar de fumar, evitar o consumo de álcool, ter uma alimentação balanceada, proteger-se da exposição solar, fazer sexo seguro, ter uma boa higiene bucal etc. 

Como fazer o autoexame de câncer de boca passo a passo

Durante o autoexame, você vai procurar qualquer alteração persistente na cor, textura, sensibilidade ou aparência da boca. Encontre um local bem iluminado com um espelho, para que você possa visualizar claramente a boca. 

Comece examinando os lábios

Abra a boca e veja se há alguma área incomum, como feridas que não cicatrizam, inchaços, manchas brancas ou vermelhas etc.

Olhe toda a mucosa bucal

Levante a bochecha para visualizar o interior da boca. Procure por lesões, úlceras, manchas ou qualquer área incomum na mucosa bucal.

Observe a língua

Coloque a língua para fora e examine a superfície superior, inferior e as bordas. Procure caroços, inchaços, áreas descoloridas ou lesões que não cicatrizam.

Verifique as gengivas e o palato

Olhe cuidadosamente para as gengivas e o céu da boca em busca de alterações, como inchaços, feridas ou manchas incomuns.

Examine a parte de trás da garganta e a base da língua

Incline a cabeça para trás e abra bem a boca. Então, pressione a língua para baixo com um dedo para visualizar a parte posterior da garganta e a base da língua ou use um espelho de mão. Procure por caroços, inchaços, manchas ou qualquer outra anormalidade.

Resumindo o passo a passo do autoexame para ajudar na detecção precoce de câncer bucal:

  • procure por feridas, inchaços e manchas nos lábios;
  • veja se há manchas, úlceras ou lesões no interior das bochechas;
  • olhe toda a língua, checando se há caroços, inchaços, áreas descoloridas ou lesões;
  • analise o céu da boca e todas as áreas da gengiva em busca e inchaços, manchas incomuns, feridas e alterações. 

Se você notar os sinais que trouxemos aqui ou qualquer outra coisa preocupante, é importante buscar uma avaliação profissional.

Além disso, consulte o dentista regularmente para exames de rotina e avaliação da saúde bucal. O dentista pode encaminhar para exames adicionais em caso de suspeita de câncer bucal e outras condições. 

Esse conhecimento é muito importante, afinal, a detecção precoce pode salvar vidas. Então, faça sua parte: compartilhe este post nas suas redes sociais e incentive seus entes queridos a se cuidarem também! 

Deixe um comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agende sua avaliação

Materiais Grátis

Posts relacionados

Inscreva-se para receber novidades

O que você procura?
Últimas publicações
O atestado odontológico é válido para abonar faltas? Quantos dias? E horas? Esclareça suas dúvidas nesse post!
Feridas no céu da boca? Leia o post para saber o que pode ser, quais são as principais causas e o que fazer!
Dente infeccionado ou inflamado? O que fazer se o dente estiver inflamado? Leia o post e tire suas dúvidas!