Afta na boca: conheça os sintomas e saiba como tratar

7 minutos para ler

Saiba mais sobre aftas na boca e aprenda a se cuidar de maneira adequada.

Poucas questões de saúde incomodam tanto quanto a afta na boca. Essa pequena feridinha tem um alto potencial de causar dor, prejudicando a alimentação de quem enfrenta o problema. Outras áreas afetadas são a comunicação e até o sono, sabia?

E você? Costuma apresentar uma (ou mais) afta na boca? Então, acompanhe este artigo até o fim, pois discutiremos o assunto mostrando as suas causas, os tratamentos e os métodos de prevenção.

Para ajudar, conversamos com o Dr. Vicente Colussi Ferreira, responsável pela unidade da Odontoclinic em Santo Ângelo (RS). Ele tirou muitas dúvidas sobre o tema e vamos repassar todas as respostas agora. Confira!

O que é afta?

As aftas são pequenas úlceras que atingem a região bucal, incluindo a língua e outras áreas. O termo “úlcera” é normalmente associado a problemas no intestino ou estômago, mas a verdade é que esse é um nome genérico dado a qualquer tipo de ferida que atinge tecidos como a pele ou as mucosas. Por isso, é possível o desenvolvimento de:

  • afta nos lábios;
  • afta na língua;
  • afta na mucosa.

Outro nome dado à afta é “estomatite aftosa recorrente”. Segundo o Dr. Vicente Colussi Ferreira, esse problema é muito conhecido por conta da sua frequência na população e, claro, aos sintomas dolorosos que podem afetar a rotina dos pacientes acometidos.

Ele ainda alerta sobre outro ponto importante: a duração das aftas. “As menores, com menos de 5mm de diâmetro, são a variante mais comum e curam dentro de 10 a 14 dias, sem formação de cicatrizes. As maiores podem exceder 1cm de diâmetro, sendo dolorosas e com tempo que pode chegar a 40 dias e deixar cicatrizes”.

O que pode causar a afta na boca?

Agora, veremos algumas das possíveis causas da afta. Vamos lá?

Mudanças hormonais

Alterações nos hormônios estão entre as principais causas do surgimento das aftas. Gestantes, por exemplo, estão suscetíveis a lidar com essas questões.

Esse é um problema que pode aparecer durante o ciclo menstrual, tanto enquanto a menstruação está presente quanto antes.

Traumas

O termo trauma está associado a pancadas, aos machucados e afins. Sendo assim, é comum que as aftas apareçam após mordermos a boca sem querer ou comermos algum alimento mais rígido, que cause uma lesão na boca. Lembrando que o ato de escovar os dentes com muita força também pode lesionar a cavidade oral.

Carências nutricionais

Quando não estamos com a nutrição adequada, também podemos ter aftas. De acordo com o Dr. Vicente, a carência de ferro, de vitaminas do complexo B (em especial a B12), dos níveis de zinco e outros podem gerar esse tipo de problema.

Além disso, um alerta: nem sempre essas carências estão apenas relacionadas com uma dieta inadequada. Questões como a ingestão de álcool ou o abuso de drogas têm uma certa relação com a nossa nutrição.

Estresse

Você se considera uma pessoa estressada? Então, saiba que a ocorrência de aftas recorrentes em seu dia a dia pode estar associada ao seu emocional.

Para o Dr. Vicente, “o estresse emocional precede o desenvolvimento do episódio inicial da afta em aproximadamente 60% dos casos e o aparecimento de episódios recorrentes em cerca de 21%”. Ou seja: é algo que devemos considerar, certo?

Além disso, outros fatores também podem contribuir para o surgimento das aftas, como:

  • hipersensibilidade alimentar;
  • tabagismo;
  • uso de alguns medicamentos, como captopril, losartan e naproxeno;
  • genética, algo frequente em mais de 40% dos pacientes.

As aftas são contagiosas?

Não! As aftas não são uma doença causada por agentes como vírus, por isso não são contagiosas. Elas são um problema causado por uma resposta do organismo a algum fator exclusivo daquela pessoa.

Como tratar a afta na boca?

Você já sabe alguns dos motivos que podem gerar o surgimento das aftas. Então, chegou a hora de descobrir quais são os tratamentos aplicados a essa condição. Confira!

Uso de pomadas e soluções

O uso de medicamentos tópicos (ou seja, aplicados sobre a lesão) é uma das principais abordagens para podermos lidar com as aftas. Alguns dos produtos utilizados são a clorexidina e o acetonido de triancinolona.

Uso de outros medicamentos

Além disso, muitas pessoas se beneficiam com o uso de outros medicamentos para o chamado tratamento de suporte. Nesse caso, são prescritos analgésicos e, por vezes, antitérmicos, já que alguns pacientes podem apresentar febre.

Laserterapia

A laserterapia é uma técnica que favorece a regeneração e a cicatrização dos tecidos. Sendo assim, pode ser uma ótima aliada de quem sofre com aftas. No caso, o laser aplicado é de baixa intensidade, promovendo apenas uma leve ação no local afetado. O procedimento é seguro e muito prático.

Higienização diária

A higienização diária é de extrema importância, evitando a proliferação de bactérias que costumam agravar o caso da afta. Fora isso, evite qualquer produto com álcool em sua composição (como alguns tipos de enxaguante) ou outro ingrediente muito forte, pois pode causar dor.

Tratamentos caseiros

Algumas abordagens caseiras não causam mal e podem ser utilizadas para ajudar você a lidar com a dor até o momento da consulta com o dentista.

O Dr. Vicente Ferreira recomenda os seguintes métodos:

  • mel: ótimo antisséptico, hidratando a boca e aliviando o desconforto;
  • cravo: combate os germes e ajuda na cicatrização;
  • sal: é um ótimo antisséptico e auxilia na cicatrização;
  • gelo: ajuda a diminuir a inflamação e alivia a dor.

Evitar alimentos muito ácidos

Alimentos ácidos e aftas não combinam em nada. Como são lesões dolorosas e, de certa forma, abertas, é necessário evitar esse tipo de comida até elas cicatrizarem. Isso também é válido para produtos muito salgados.

Frutas cítricas, pimentas e outros ingredientes podem até agravar o problema, se consumidos. Sem contar que será uma dor e tanto, não é mesmo?

Lembrando que o tratamento da afta só pode ser iniciado após a avaliação de um profissional da saúde, de preferência um dentista. Ele avaliará o grau da lesão e identificará quais são as melhores abordagens para o problema, além de prescrever a dosagem ideal dos medicamentos para você.

É possível prevenir a afta na boca?

Algumas práticas nos ajudam a prevenir as aftas, como:

  • evitar o cigarro;
  • evitar bebidas alcoólicas e outras drogas;
  • ter uma dieta equilibrada;
  • reduzir o estresse no dia a dia;
  • fazer uma escovação gentil, utilizando escovas de dente com cerdas macias.

Se você sofre com aftas frequentes, é muito importante avaliar o caso e identificar o que está causando esses episódios constantes.

Por que é importante consultar um dentista?

O dentista pode identificar a causa da afta e encaminhar você para outros profissionais, a fim de obter um cuidado multidisciplinar, que pode envolver psicólogos, médicos e nutricionistas. Além disso, prescreve as medicações na dosagem ideal para resolver o seu problema, de modo individual.

Agora que você já sabe as causas da afta na boca e aprendeu a prevenir e cuidar desse problema, é hora de dar o primeiro passo. Então, aplique as dicas no seu dia a dia e mantenha esse desconforto bem longe!

Aproveite e agende uma consulta na Odontoclinic mais próxima de você! Assim, poderá fazer uma checagem geral em sua boca e, caso esteja lidando com alguma afta, terá a orientação adequada para passar por essa fase com o menor desconforto possível.

agendamento
Posts relacionados

Deixe um comentário