Conheça os diferentes tipos de ortodontia

6 minutos para ler
agendamento

Será que você precisa colocar aparelho nos dentes? A ortodontia é uma parte da especialização dentro do ramo da odontologia que ajuda a identificar a necessidade de uso de aparelho para corrigir a posição dos dentes e dos ossos da região maxilar. Você sabia que existem diferentes tipos de ortodontia?

Neste post, além de entender melhor como funciona essa área da odontologia, você vai conhecer a ortodontia preventiva, a ortodontia interceptativa e a ortodontia corretiva.

Ficou curioso? Continue a leitura para saber mais sobre o assunto!

Conheça a ortodontia e os seus benefícios

A ortodontia é uma especialidade dentro da odontologia que tem como objetivo a correção da posição dos dentes e dos ossos maxilares. Atua em tratamentos de pacientes que tenham dentes mal posicionados.

Dentes tortos podem ser apenas um problema estético, mas, na maioria dos casos, eles podem estar associados a problemas de mordida. Ainda, quando tortos podem tornar a higienização mais difícil, criando um ambiente favorável ao surgimento de gengivites e cáries.

Além disso, ter os dentes desalinhados pode ocasionar um estresse adicional aos músculos de mastigação, gerando dores de cabeça, síndrome da articulação temporomandibular, também conhecida como síndrome ATM, e dores na região do pescoço, dos ombros e, em casos mais graves, causar desconforto até mesmo das costas.

Assim, a ortodontia atua tanto na parte funcional quanto na estética, uma vez que os dentes tortos podem afetar, inclusive, a autoestima em razão da aparência menos harmônica dos pacientes. Dessa forma, ela traz diversos benefícios para a vida dos pacientes.

O especialista nessa área é chamado de ortodontista. Além da graduação em odontologia, esses profissionais fazem uma especialização na área de ortodontia. Dentro da odontologia existem três tipos: preventiva, interceptativa e corretiva.

Confira, a seguir, como elas atuam e os benefícios que elas trazem para os pacientes.

Ortodontia preventiva

tipos de ortodontia

A ortodontia preventiva tem o objetivo de preservar o desenvolvimento da oclusão ou minimizar possíveis alterações dento-esqueléticas, com o propósito de evitar a necessidade de extração de dentes permanentes e, sempre que possível, do uso de aparelho fixo.

Para que isso aconteça o ortodontista se utiliza de procedimentos clínicos que impedem a instalação de maloclusões.

Ainda, a ortodontia preventiva pode auxiliar em situações como:

  • sucção de dedo ou chupeta por criança;
  • problemas de dicção em que a língua empurra os dentes durante a fala;
  • problemas respiratórios que fazem com que a criança respire pela boca.

Ortodontia interceptativa

A ortodontia interceptativa, como o nome já sugere, é um direcionamento que visa interceptar uma situação anormal já existente, com o propósito de devolver ao paciente a oclusão normal. Ela é fundamental para corrigir problemas como mordida aberta, mordida profunda e mordida cruzada.

Problemas associados à perda precoce dos dentes são muito frequentes, por isso é fundamental identificar os riscos. Com a perda precoce dos dentes, há o risco de outras perdas, além da extrusão do dente antagonista e redução ou fechamento do espaço original.

Por isso é fundamental o atendimento por um ortodontista, que é capaz de avaliar as necessidades do paciente e, sempre que necessário, fazer a instalação de um mantenedor de espaço, que, no caso de perda dental, evita a movimentação dos outros dentes, criando condições para que a oclusão se desenvolva.

Para tratar problemas de oclusão precocemente diagnosticados o profissional que aplica a ortodontia interceptativa faz o manejo do paciente com uso de aparelhos ortodônticos especialmente utilizados para fazer a correção do mau desenvolvimento.

Ortodontia corretiva

Por fim, a ortodontia corretiva é um procedimento que tem como objetivo principal realizar a correção da maloclusões por meio do uso de aparelhos ortodônticos — fixos e/ou removíveis — geralmente no final da dentição mista — parte dos dentes de leite e parte permanentes — e início da dentição permanente.

Quais são os tipos de aparelho usados em tratamentos ortodônticos?

Agora que você já sabe quais são os tipos de ortodontia, que tal conhecer melhor os tipos de aparelho usados em tratamentos ortodônticos?

Além do modelo metálico, que é bem conhecido, é importante saber que existem outros tipos de aparelho ortodôntico.

Aqui, importante destacar que o uso depende do problema a ser corrigido, das características do paciente e da etapa do tratamento. Confira a seguir os principais tipos de aparelho indicados pelos ortodontistas:

  • alinhadores — a correção é feita por meio do uso de placas transparentes, trocadas diversas vezes durante o tratamento, conforme os dentes do paciente se movem;
  • aparelho fixo estético — os já populares “aparelhos transparentes”, cujas peças são feitas de safira ou porcelana, são mais discretos que o modelo metálico;
  • aparelho fixo tradicional — movimenta os dentes por meio da força mecânica;
  • aparelho móvel — indicado no final do tratamento, mas as crianças podem usar ainda em fase de crescimento, para a correção prévia de falhas.

Você tem dentes tortos ou acredita que está com a mastigação afetada? A dica é buscar o suporte de um ortodontista. Consulte um dentista especializado. Ele tem condições de fazer uma avaliação completa da sua saúde bucal por meio de exame clínico.

Se nessa avaliação ele identificar a necessidade de uso do aparelho, solicitará exames adicionais. É só a partir dos resultados desses exames que se dá início o planejamento de um tratamento adequado para resolver o seu caso.

Aqui vale destacar que o acompanhamento odontológico deve ser feito desde a primeira fase de desenvolvimento da criança. Quanto mais cedo começar o acompanhamento, melhor se desenvolverá a dentição da criança, algo positivo não só para a saúde, mas também para a autoestima e a qualidade de vida.

Os problemas relacionados à mordida também podem ser identificados e corrigidos o quanto antes, incluindo estalos da mandíbula ou alguma assimetria facial causada por problemas na oclusão. Além da questão estética, isso evita muitos desconfortos para a criança.

Visite o seu dentista com frequência, ele tem condições de acompanhar a sua saúde bucal, diagnosticando problemas precocemente e minimizando as chances de ser necessário realizar tratamentos mais longos. Além disso, faça uma boa higiene bucal diariamente, invista no uso de fio dental e consuma alimentos saudáveis. Uma rotina de boa alimentação e higiene adequadas é fundamental para garantir a sua saúde.

Gostou deste artigo sobre os tipos de ortodontia? Então aproveite para conferir este post com as melhores opções de aparelho para um sorriso alinhado.

Aparelho na vida adulta: o guia completo e as principais dúvidas
Posts relacionados

Deixe um comentário